Livros cristãos gratuitos para estudos bíblicos sobre salvação, o Espírito Santo, o Tabernáculo e o Apocalipse de João

HOME  |  MAPA DO SITE  |  CONTATO  |  AJUDA    
Estudos da Bíblia Livros Cristãos
Grátis
e-livros Cristãos
Grátis
Sobre Nós
 



 Os sermões em assuntos importantes por Rev. Paul C. Jong

 

A SALVAÇÃO ETERNA


< João 8:1-12 >

“Jesus, entretanto, foi para o monte das Oliveiras. De madrugada, voltou novamente para o templo, e todo o povo ia ter com Ele; e, assentado, os ensinava. Os escribas e fariseus trouxeram à Sua presença uma mulher surpreendida em adultério e, fazendo-a ficar de pé no meio de todos, disseram a Jesus: Mestre, esta mulher foi apanhada em flagrante adultério. E na Lei nos mandou Moisés que tais mulheres sejam apedrejadas; Tu, pois, que dizes? Isto diziam eles tentando-O, para terem de que O acusar. Mas Jesus, inclinando-se, escrevia na terra com o dedo. Como insistissem na pergunta, Jesus se levantou e lhes disse: Aquele que dentre vós estiver sem pecado seja o primeiro que lhe atire pedra. E, tornando a inclinar-se, continuou a escrever no chão. Mas, ouvindo eles esta resposta e acusados pela própria consciência, foram-se retirando um por um, a começar pelos mais velhos até aos últimos, ficando só Jesus e a mulher no meio onde estava. Erguendo-se Jesus e não vendo a ninguém mais além da mulher, perguntou-lhe: Mulher, onde estão aqueles teus acusadores? Ninguém te condenou? Respondeu ela: Ninguém, Senhor! Então, lhe disse Jesus: Nem Eu tampouco te condeno; vai e não peques mais. De novo, lhes falava Jesus, dizendo: Eu Sou a luz do mundo; quem me segue não andará nas trevas; pelo contrário, terá a luz da vida.”



Quantos pecados Jesus
tirou completamente?
Todos os pecados do mundo.

Jesus nos deu a salvação eterna. Não há ninguém neste mundo que não possa ser redimido se crer em Jesus como Seu Salvador. Ele salvou todos nós. Se há algum pecador que agoniza com o seu pecado, é porque não entende que Jesus já  providenciou a libertacão de todos os seus pecados através do Seu batismo.

Todos deveríamos conhecer e crer no segredo da salvação. Jesus tomou sobre Si todos os nossos pecados com o Seu batismo, proveu o julgamento para eles e morreu na Cruz por nós. Você deve crer na salvação pela água e pelo Espírito; a eterna salvação de todos os pecados. Você deve crer no grande amor de Deus que já o fez uma pessoa justa. Creia no que Ele fez para sua salvação no rio Jordão e na Cruz.

Algumas pessoas têm uma interpretação errônea sobre o pecado. Pensam que alguns pecados não podem ser redimidos. Jesus redimiu todos os pecados, cada um deles. Não há nem sequer um pecado neste mundo que Ele tenha deixado de lado. Porque Ele redimiu todos os pecados neste mundo, não existe pecadores mais. Você conhece o evangelho que redimiu todos os seus pecados, mesmo os pecados do futuro? Creia nisso e seja salvo. Então, volte-se para a glória de Deus.



A MULHER QUE FOI FLAGRADA NO ATO DE ADULTÉRIO

Quantas pessoas no mundo
cometem adultério?
Todo mundo.

Em João 8, lemos a história de uma mulher apanhada em adultério e notamos como foi salva por Jesus. Gostaríamos de compartilhar a graça que ela recebeu. Não é muito pesado dizer que todos os seres humanos cometem adultério ao longo da sua vida. Todos cometem adultério. Se não parece ser verdade é porque fazemos isso tão frequentemente que até parece que não cometemos tal pecado.

Será que há alguém entre nós que nunca cometeu adultério ao olhar para uma mulher? Não há ninguém que não tenha cometido adultério como aquela mulher que foi flagrada. Todos nós apenas fingimos que não cometemos.

Você acha que estou errado? Não. Não estou errado. Dê uma cuidadosa olhada no seu interior. Todos na face da terra cometeram este pecado. Cometem adultério quando olham as mulheres na rua, nos seus pensamentos e nos seus atos, a qualquer hora e em qualquer lugar. Eles apenas não percebem que estão agindo assim. Há muitas pessoas que não percebem que cometeram adultério inúmeras vezes durante suas vidas, não apenas aqueles que são apanhados, mas todos os que nunca foram flagrados. Todas as pessoas fazem isso em seus corações e mentes. Não é isso parte da nossa vida?

Você está chateado? Tudo isso é verdade! Nós apenas abafamos isso porque ficamos embaraçados. Eu creio que as pessoas hoje em dia cometem adultério o tempo todo, só que não percebem.

As pessoas cometem adultério em suas almas também. Nós, que fomos criados por Deus, vivemos nesta terra sem jamais perceber que estamos cometendo adultério em nossas almas. Adorar outros deuses é adultério espiritual, porque o Senhor é o único ‘Marido’ de toda a humanidade.

A mulher que foi apanhada no ato de adultério era um ser humano como os outros e recebeu a graça de Deus, tal como nós que fomos redimidos. Mas os fariseus, hipócritas, fizeram-na ficar em pé diante de todos, apontaram-lhe o dedo como se fossem juízes e estavam prontos para atirar-lhe pedras. Estavam preparados para ridicularizar e julgá-la como se eles fossem puros e nunca tivessem cometido adultério.

Caros cristãos, aqueles que se reconhecem como crosta de pecado, não julgam os outros diante de Deus. Antes, como sabem que também cometem adultério durante toda a vida, recebem a graça de Deus, a qual redimiu todos nós. Somente aqueles que percebem que são pecadores, que cometem adultério durante todo o tempo, são indicados para serem redimidos diante de Deus.



QUEM RECEBE A GRAÇA DE DEUS?

Quem recebe a graça de Deus, entre aquele que vive piedosamente julgando não cometer adultério e aquele indigno que comete adultério? Somente aquele que reconhece que comete adultério recebe a abundante graça da salvação de Deus. Aqueles que não conseguem ajudar a si mesmos, que são fracos e miseráveis, recebem a graça de Deus.


Quem recebe a graça de Deus?
Os indignos.

Aqueles que pensam que não têm pecados não podem ser salvos. Como podem receber a graça da salvação de Deus se não há nada do que ser redimido?

Os escribas e fariseus arrastaram até Jesus a mulher flagrada no ato de adultério, colocaram-na no meio e perguntaram a Jesus: “Mestre, esta mulher foi apanhada em flagrante adultério. Tu, pois, que dizes?” Por que trouxeram a mulher até Jesus e O testou? Eles mesmos haviam cometido adultério muitas vezes, mas estavam tentando julgá-la e matá-la através de Jesus, tentando por a culpa nEle. Jesus, todavia, sabia o que estava na mente deles e também sabia tudo sobre aquela mulher. Então, Ele disse: “Aquele que dentre vós estiver sem pecado seja o primeiro que lhe atire pedra.” Então, os escribas e fariseus, começando pelo mais velho até ao mais jovem, um por um, foram deixando o local, até ficarem apenas Jesus e a mulher. Aqueles que deixaram o local eram os líderes religiosos. Eles estavam prontos para julgar a mulher que foi apanhada em flagrante adultério, como se eles mesmos não fossem pecadores.

Jesus proclamou Seu amor neste mundo. Ele foi o Anfitrião do amor. Ele deu comida às pessoas, ressuscitou os mortos, devolveu a vida ao filho de uma viúva, ressuscitou Lázaro, curou leprosos e realizou milagres para os pobres. Ele tirou os pecados de todos os pecadores e lhes deu a salvação.

Jesus nos ama. Ele é o Todo Poderoso que pode fazer qualquer coisa, mas os fariseus e os escribas pensaram que Ele era inimigo deles. Esta é a razão porque trouxeram a mulher diante dEle e O testou.

Eles perguntaram: “Mestre, na lei nos mandou Moisés que tais mulheres sejam apedrejadas; tu, pois, que dizes?” Eles pensaram que Ele lhes pediria para apedrejá-la. Por quê? Se fosse para julgarmos de acordo com o que está escrito na Lei de Deus, todos os homens que cometeram adultério seriam apedrejados até a morte sem excessão e destinados ao inferno. Mas Jesus não lhes disse para atirar pedras nela, ao contrário, Ele disse: “Aquele que dentre vós estiver sem pecado seja o primeiro que lhe atire pedra.”


Por que Deus nos deu
613 artigos da Lei?
Para fazer-nos cientes
de que somos pecadores.

A Lei trás indignação. Deus é santo como é a Sua Lei. Esta Lei Santa veio a nós em 613 artigos para fazer-nos compreender que somos pecadores; que somos seres incompletos. Isso nos ensina que devemos confiar na graça de Deus para sermos salvos. Se não soubéssemos disso e pensássemos apenas no que foi escrito todos nós deveríamos ser apedrejados até a morte, idêntico à mulher que foi apanhada no ato.

Os escribas e fariseus, que não conheciam a verdade da Lei de Deus, devem ter pensado que podiam apedrejar a mulher e talvez nós também pensaríamos assim. Quem pode atirar pedras numa mulher desamparada? Mesmo que ela tivesse sido flagrada no ato, ninguém no mundo poderia atirar pedras nela. Se ela e cada um de nós fôssemos julgados de acordo com a Lei somente, tanto nós quanto a mulher, receberíamos um terrível julgamento. Mas Jesus nos salvou dos pecados e daquele julgamento. Com todos os nossos pecados, se a Lei de Deus fosse aplicada rigorosamente, quem entre nós permaneceria com vida? Todos acabaríamos no inferno.

Os escribas e fariseus conheciam da Lei somente como estava escrita. Se a Lei de Deus fosse aplicada corretamente, eles seriam mortos da mesma forma que alguém julgado por Ele. De fato, a Lei de Deus foi dada aos homens, de tal modo que eles pudessem compreender seus pecados, mas eles sofreram porque entenderam e aplicaram-na erroneamente. Os fariseus de hoje, como os fariseus na Bíblia, conhecem a Lei apenas como ela está escrita. Eles deveriam entender a graça, a justiça e a verdade de Deus. Eles devem receber os ensinamentos do evangelho da redenção para serem salvos.

Os fariseus disseram: “A Lei nos mandou que tais mulheres sejam apedrejadas; tu, pois, que dizes?” Eles perguntaram, enquanto seguravam as pedras confiantemente. Eles pensaram que Jesus, com certeza, não teria nada a falar sobre isso. Eles estavam esperando Jesus agarrar a isca deles. Se Jesus tivesse julgado de acordo com a Lei, Ele também teria sido apedrejado por eles. O propósito deles era apedrejar tanto a mulher quanto a Jesus. Se Jesus tivesse dito para não apedrejarem a mulher, eles teriam dito que Jesus havia desprezado a Lei de Deus e O apedrejariam por blasfêmia. Que plano terrível eles haviam armado!

No entanto, Jesus inclinou-se e escreveu no chão com o dedo, enquanto eles continuaram perguntando: “O que o Senhor diz? O que está escrevendo no chão? Apenas responda nossa pergunta. O que o Senhor diz?” Eles apontaram-no o dedo e continuaram hostilizando-O.

Jesus se levantou e disse-lhes que aquele entre eles que não tivesse pecado seria o primeiro a atirar-lhe pedras. E abaixou-se novamente continuando a escrever no chão. Aí, aqueles que ouviram isso, convictos pela própria consciência, foram embora um por um, desde o mais velho até o mais jovem. E Jesus foi deixado sozinho, com a mulher em pé a Sua frente.



QUEM DENTRE VÓS NÃO TIVER PECADO, SEJA ESSE O PRIMEIRO A APEDREJÁ-LA

Onde os pecados estão gravados?
Na tábua do nosso coração
e nos Livros das Obras.

Jesus lhes disse: “Quem dentre vós não tiver pecado, seja esse o primeiro a apedrejá-la, e continuou escrevendo no chão.” Então alguns velhos, que tinham cometido mais pecados, foram embora primeiro, seguidos pelos jovens. Suponhamos que Jesus estivesse em pé entre nós e a mulher, e nos dissesse que aquele entre nós que não tivesse pecado, podia atirar a primeira pedra, o que faríamos? Deus, nosso criador, registra nossos pecados em dois lugares diferentes.

Primeiro, Ele escreve nossos pecados na tábua de nosso coração. “O pecado de Judá está escrito com um ponteiro de férro e com diamante pontiagudo, gravado na tábua do seu coração e nas pontas dos seus altars”(Jeremias 17:1).

Deus fala conosco através de Judá, nosso representante. Os pecados do ser humano são cravados com estilete de ferro e com ponta de diamante. Esses estão gravados na tábua do nosso coração. Jesus abaixou-se e escreveu no chão que os homens são pecadores.

Deus sabe que pecamos e Ele grava os pecados na tábua de nosso coração. Primeiro, Ele registra nossas obras, pecados que cometemos, porque somos frágeis diante da Lei. Como os pecados estão gravados no nosso coração, entendemos que somos pecadores quando olhamos para a Lei. Sabemos que somos pecadores diante de Deus, porque Ele gravou a Lei em nosso coração e em nossa consciência.

Jesus abaixou-se pela segunda vez para escrever no chão. A Bíblia diz que todos os nossos pecados também estão gravados no Livro das Obras diante de Deus (Apocalipse 20:12). O nome do homem e seus pecados estão escritos naquele Livro e também estão registrados na tábua do seu coração, jovem ou velho. É por isso que eles não tinham nada a dizer a Jesus sobre seus próprios pecados. Os que tentavam apedrejar a mulher, ficaram desolados diante das palavras de Jesus.


Quando os nossos pecados,
que estão gravados em dois lugares,
são apagados?
Quando aceitamos a salvação
da água e do sangue de Jesus
no nosso coração

Quando você recebe a salvação, todos seus pecados no Livro das Obras são apagados e seu nome é incluído no Livro da Vida. Aqueles cujos nomes aparecem no Livro da Vida vão para o Céu. As boas ações que fizeram neste mundo para justiça de Deus e para Seu Reino, também estão registradas no Livro da Vida. Assim eles são aceitos no Céu. Aqueles que são libertos de seus pecados entram na terra da eternidade.

Os pecados de cada pessoa estão registrados em dois lugares. Por isso, ninguém pode enganar a Deus. Não há ninguém que não pecou nem cometeu adultério em seu coração; todos somos pecadores e imperfeitos.

Aqueles que não aceitam a redenção de Jesus em seus corações agonizam por causa de seus pecados e não estão seguros. Eles têm medo de Deus e dos homens por causa de seus pecados. Mas, no momento em que aceitam no coração o evangelho da salvação da água e do Espírito, todos os pecados registrados na tábua de seus corações e no Livro das Obras ficam apagados completamente e são salvos de todos os seus pecados.

O Livro da Vida está no Céu. Os nomes daqueles que crêem na salvação da água e do Espírito estão registra dos nele, por isso vão entrar no Céu.

Entrarão no Céu não porque viveram sem pecados neste mundo, mas porque foram salvos de todos os pecados ao crerem na salvação da água e do Espírito. “Essa é a lei da fé” (Romanos 3.27).

Caros cristãos, os escribas e fariseus eram pecadores tal qual a mulher flagrada em adultério.

De fato, eles cometeram mais pecados porque fingiam e enganavam a si mesmos como se não tivessem pecados. Os líderes religiosos eram ladrões com autorização formal. Eles eram ladrões de almas, de vida, pois se atreviam a ensinar aos outros com segurança, embora eles mesmos ainda não fossem salvos.

De acordo com a Lei, não há ninguém que não tenha pecados; mas o homem torna-se justo, não porque jamais peca e sim porque foi salvo de todos os seus pecados, e seu nome está registrado no Livro da Vida. O homem precisa ser redimido porque ele não consegue viver livre do pecado. O importante é saber se seu nome está no livro da Vida. Ser admitido no Céu e receber a graça de Deus, depende da sua fé em aceitar a salvação em Jesus. O que aconteceu com a mulher que foi apanhada em pecado? Ela estava em pé, com seus olhos fechados, porque sabia que ia morrer. E, provavelmente, estivesse chorando de medo e de arrependimento. As pessoas tornam-se honestas consigo mesmas quando encaram a morte.

“Ó Deus, é certo que devo morrer. Por favor, aceite minha alma em Suas mãos e tenha piedade de mim. Por favor, tenha piedade de mim Jesus.” Ela implorou a Jesus pelo amor da salvação. “Deus, se o Senhor me julgar, serei julgada, e se o Senhor disser que estou sem pecado, então meus pecados serão apagados. Depende do Senhor.”

Ela, talvez, estivesse dizendo todas essas coisas, deixando tudo nas mãos de Jesus.

Ela não disse: “Eu errei, por favor perdoa o meu adultério.” Ela disse: “Por favor, salva-me dos meus pecados. Se o Senhor libertar-me deles, serei salva, caso contrário, irei para o inferno. Eu preciso de Sua salvação e do amor de Deus, preciso que tenha piedade de mim.” Ela fechou os olhos e confessou seus pecados.

Então, Jesus lhe perguntou: “Onde estão aqueles teus acusadores? Ninguém te condenou? Ela respondeu: Ninguém, Senhor!”

E Jesus completou: “Nem Eu tampouco te condeno.” Jesus não a condenou porque Ele já havia tirado todos os seus pecados através do Seu batismo no rio Jordão e ela já havia sido liberta. Agora, Jesus, não a mulher, tinha de ser julgado pelos pecados dela.



ELE DISSE: NEM EU TAMPOUCO TE CONDENO

Será que ela foi condenada
por Jesus?
Não!

Esta mulher foi abençoada com a salvação em Jesus. Ela foi liberta de todos os seus pecados. Na Bíblia, nosso Senhor Jesus nos diz que Ele nos libertou de todos os nossos pecados e que estamos justificados.

Ele morreu na Cruz para pagar pelos nossos pecados, os quais Ele tirou mediante o Seu batismo no rio Jordão. Ele diz claramente que libertou todos os que crêem na salvação do Seu batismo e no julgamento na Cruz. Todos nós precisamos nos firmar nessas palavras escritas por Jesus. Então, todos seremos abençoados com a salvação.

“Deus, não tenho nenhum mérito diante do Senhor, nenhum talento, não tenho nada a mostrar-Lhe senão meus pecados. Mas creio que Jesus é o Senhor da minha salvação. Ele tirou todos os meus pecados no rio Jordão e os expiou na Cruz. Ele tirou todos os meus pecados com Seu batismo e com o seu sangue. Eu creio em Ti, Senhor.”

Esta é a maneira como você é salvo. Jesus não nos

condena, pelo contrário, Ele dá o direito de ser filhos de Deus àqueles que crêem na salvação da água e do Espírito; Ele tira todos os seus pecados e os chama de justos.

Caros amigos! Aquela mulher, que foi flagrada em adultério, foi abençoada com a salvação diante de Jesus. Nós também podemos ser abençoados como ela. Qualquer um que reconhece seus pecados e pede a Deus para ter piedade dele, qualquer um que crê na salvação da água e do Espírito em Jesus recebe de Deus a bênção da salvação. Aqueles com pecados têm que ser salvos, mas quem peca e não reconhece seus próprios pecados, não pode receber a bênção da salvação.

Jesus tirou todos os pecados do mundo (João 1:29). Qualquer pecador no mundo pode ser salvo se crer em Jesus. Jesus disse àquela mulher: “Nem Eu tampouco te condeno.” Ele disse que não a condenou porque todos os pecados dela já Lhe pertenciam. Jesus levou sobre Si todos os nossos pecados e foi julgado em nosso lugar.



DEVEMOS SER SALVOS DIANTE DE JESUS, TAMBÉM

Qual é maior, o amor de Deus
ou o julgamento de Deus?
O amor de Deus.

Os fariseus, com pedras nas mãos, bem como os líderes religiosos de hoje, interpretam a Lei literalmente. Eles crêem que, desde que a Lei nos diz para não cometermos adultério, quem pecar será apedrejado até a morte. Eles olham para as mulheres cobiçando-as, enquanto fingem que não estão cometendo adultério. Eles não podem ser libertos nem salvos. Os fariseus e os escribas eram os moralistas deste mundo nunca ouviram Jesus dizer-lhes: Nem Eu tampouco te condeno.

Somente a mulher que foi flagrada em adultério ouviu essas palavras agradáveis. Se você for honesto diante dEe, poderá também ser abençoado como ela. “Deus, eu cometi adultério em toda a minha vida. Até parece que não cometo tal pecado pelo tanto que já o cometi. Eu peco muitas vezes a cada dia.”

Quando aceitamos a Lei e o fato de que somos pecadores, os quais devem morrer e encarar Deus honesta mente, reconhecem exatamente como somos e dizemos: “Deus, isto é quem eu sou. Por favor, salva-me.” Então, Deus nos abençoa com a libertação.

O amor de Jesus, da água e do Espírito, venceu o próprio julgamento de Deus. “Nem Eu tampouco te condeno.” Ele não nos condena e diz: “Você está salvo.” Nosso Senhor Jesus Cristo é o Deus da compaixão que nos salvou de todos os pecados do mundo.

Nosso Deus é o Deus de Justiça e o Deus de Amor. O amor da água e do Espírito é ainda maior do que o Seu julgamento.



SEU AMOR É MAIOR DO QUE SUA JUSTIÇA

Por que Ele salvou todos nós?
Porque Seu amor é maior
do que Sua justiça.

Se Deus tivesse colocado em prática Seu julgamento para completar Sua justiça, Ele teria julgado todos os pecadores e os enviado para o inferno. Mas, para nos livrar do julgamento, Deus enviou Seu único Filho para levar sobre Si todos os nossos pecados e receber o julgamento em nosso lugar. Agora, qualquer pessoa que crer em Jesus como Salvador torna-se filho de Deus e é justificado diante dEle.

Agradeçamos a Deus por Ele não nos julgar somente com Sua justiça. Tal como Jesus disse aos escribas, aos fariseus e aos Seus discípulos, Deus deseja que sejamos misercordiosos e que O conheçamos. Alguns matam um boi ou uma cabra todos os dias, oferecendo um sacrifício diante de Deus, e ora: “Deus, perdoa nossos pecados todos os dias.” Deus não quer nossas ofertas, ao contrário, quer nossa fé na salvação da água e do Espírito. Ele quer que sejamos salvos e libertos. Ele quer nos dar Seu amor e aceitar nossa fé. Será que todos podem ver isso? Jesus nos deu a Sua salvação.

Jesus odeia o pecado, mas tem um ardente amor pelos seres humanos que foram criados à imagem de Deus. Ele decidiu, mesmo antes do início dos tempos, nos fazer Seus filhos e tirou todos os nossos pecados completamente através de Seu batismo e do Seu sangue. Deus nos criou para nos salvar, para nos abrigar em Jesus e nos fazer Seus filhos. Este é o amor que Ele tem por nós, Suas criaturas.

Se Deus tivesse nos julgado apenas de acordo com Sua Lei, todos nós, pecadores, devíamos morrer. Mas Ele nos salvou através do batismo e do julgamento de Seu Filho na Cruz. Você crê nisso? Vamos confirmar no Antigo Testamento o que estamos falando.



ARÃO IMPÔS AS MÃOS SOBRE O BODE EXPIATÓRIO

Quem transferiu os pecados
de Israel ao bode vivo, como seu
representante?
O Sumo-sacerdote deles.

Todos os pecados deste mundo foram expiados com a ordenança do Velho Testamento e o batismo do Novo Testamento. No Velho Testamento, todos os pecados anuais de Israel eram expiados através do Sumo-sacerdote, que impunha suas mãos sobre a cabeça de um bode sem mancha.

“Arão porá ambas as mãos sobre a cabeça do bode vivo e sobre ele confessará todas as inqüidades dos filhos de Israel, todas as suas transgressões e todos os seus pecados;” e os porá sobre a cabeça do bode e envia-lo-á ao deserto, “pela mão de um homem à disposição para isso” (Levítico 16:21).

Esta é a maneira como os pecados eram expiados na época do Velho Testamento. Para ser redimido de pecados diários, a pessoa trazia um cordeiro ou um bode sem mancha para o Tabernáculo e o oferecia no altar. Ele punha as mãos sobre a cabeça da oferta e seus pecados eram transferidos para o sacrifício. Depois, o animal era morto e seu sangue colocado nos chifres do altar pelo sacerdote. Haviam chifres nos quatro cantos do altar.

Estes chifres simbolizavam o livro das Obras que aparece em Apocalipse 21:12. O restante do sangue era aspergido no chão. O chão representava o coração do homem, porque o homem foi criado do pó da terra. As pessoas expiavam seus pecados diários desta forma. Mas elas não podiam trazer ofertas pelo pecado diariamente. Então, Deus permitiu que fizessem a expiação uma vez por ano pelos pecados anuais. Isso era feito no décimo dia do sétimo mês, o Dia da Expiação. Naquele dia, o representante de todo o povo de Israel, o sumo-sacerdote, trazia dois bodes e impunha suas mãos sobre eles para transferir os pecados do povo para eles e os oferecia a Deus para fazer expiação pelos filhos de Israel.

“Arão porá ambas as mãos sobre a cabeça do bode vivo e sobre ele confessará todas as iniqüidades dos filhos de Israel, todas as suas transgressões e todos os seus pecados”(Levítico 16:21).

Deus nomeou Arão como sumo-sacerdote de Israel, como representante do povo. Ao invés de todos terem que impor suas mãos individualmente sobre o sacrifício, o sumo-sacerdote, como representante do povo, impunha suas mãos sobre a cabeça do bode vivo para a remissão dos pecados anuais.

Ele, então, relataria todos os pecados do povo israelense diante de Deus: “O Deus, Seus filhos israelitas cometeram pecados. Nós temos adorado outros deuses, violamos todos os artigos da Lei, usamos o Seu nome em vão, criamos outros ídolos e os amamos mais do que ao Senhor. Não guardamos o sábado de maneira santa, não respeitamos nossos pais, matamos, cometemos adultério e roubos ... entregamo-nos ao ciúme e às brigas.”

Arão relatou todos os pecados: “Nem o povo de Israel nem eu temos sido capazes de cumprir nenhum ponto da Sua Lei, ó Deus. Para sermos redimidos de todos esses pecados, eu imponho minhas mãos na cabeça deste bode e transfiro para ele todos esses pecados.” Ordenação ou imposição de mãos significa ‘transferência ou ‘passar para (Levítico 1:1-4; 16:20-21).


Como era realizada a expiação
no tempo do Velho Testamento?
Mediante a imposição das mãos sobre
a cabeça da oferta pelo pecado.

Deus deu o ritual do sacrifício expiatório aos israelitas para que pudessem transferir todos seus pecados para o sacrifício, a fim de serem libertos dos mesmos. Deus especificou que o sacrifício expiatório deveria ser sem mancha e que a oferta pelo pecado deveria morrer ao invés da pessoa.

No Dia da Expiação, o sacrifício expiatório era morto e seu sangue era levado para dentro do Lugar Santo e aspergido sete vezes no propiciatório. Assim, o povo de Israel expiava seus pecados anuais, no décimo dia do sétimo mês.

O sumo-sacerdote entrava no Lugar Santíssimo sozinho para oferecer o sacrifício, mas as pessoas se reuniam do lado de fora escutando o som das sinetas de ouro, penduradas nas mangas da roupa sacerdotal, tocando enquanto o sangue era aspergido no propiciatório. Então, as pessoas se alegravam sabendo que todos os seus pecados foram expiados. O som das sinetas de ouro era o som do jubilante Evangelho.

Jesus não salva algumas pessoas apenas. Ele tirou os pecados do mundo inteiro, de uma vez para sempre, com o Seu batismo. Ele quis nos libertar de uma só vez. Nossos pecados não podiam ser absorvidos todos os dias; eles foram absorvidos de uma vez por todas.

No Antigo Testamento, a expiação foi dada através da imposição das mãos e do sacrifício pelo pecado. Arão impôs suas mãos sobre a cabeça do bode vivo, diante de todo o povo, e relatava os pecados que o povo havia cometido durante o ano. Ele passou os pecados para o bode em frente de todos. Onde estão os pecados do povo, então? Todos foram passados para o bode.

Depois, o bode era levado para longe por uma pessoa designada para isso. O bode, com todos os pecados de Israel, era levado para o deserto onde não havia água nem ervas. O bode, então, vagava no deserto sob o sol ardente e, finalmente, morria. O bode morria pelos pecados de Israel.

Este é o amor de Deus, o amor da redenção. Esta é a maneira como expiavam os pecados anuais naqueles dias. Mas estamos vivendo no tempo do Novo Testamento. Já fazem mais de dois mil anos que Jesus veio ao nosso mundo. Ele veio e cumpriu a profecia do Antigo Testamento, expiando todos os nossos pecados.



REDIMIR TODOS NÓS

Qual é o significado de ‘Jesus?’
O Salvador que salvará o Seu
povo dos pecados deles.

Leiamos Mateus 1:20-21 — “Enquanto ponderava nestas cousas, eis que lhe apareceu, em sonho, um anjo do Senhor, dizendo: José, fliho de Davi, não temas receber Maria, tua mulher, porque o que nela foi gerado é do Espírito Santo. Ela dará à luz um filho e lhe porá o nome de Jesus, porque Ele salvará o Seu povo dos pecados deles.” 

Nosso Pai celestial emprestou o corpo da virgem Maria para enviar Seu filho a este mundo, afim de tirar todos os pecados da humanidade. Ele enviou um anjo à Maria e disse-lhe: “Eis que conceberás e darás à luz um filho, a quem chamarás pelo nome de JESUS”(Mateus 1:20-21). Isso significava que o filho de Maria se tornaria o Salvador. ‘Jesus Cristo’ significa aquele que vai salvar Seu povo, ou seja, Salvador.

A maneira pela qual Jesus retirou todos os pecados do mundo foi através do Seu batismo no rio Jordão. Ele foi batizado por João Batista e todos os pecados do mundo foram passados para Ele.

Leiamos Mateus 3:13-17: “Por esse tempo, dirigiu-se Jesus da Galiléia para o Jordão, a fim de que João O batizasse. Ele, porém, O dissuadia, dizendo: Eu é que preciso ser batizado por ti, e tu vens a mim? Mas Jesus lhe respondeu: Deixa por enquanto, porque, assim, nos convém cumprir toda a justiça.

Então, ele o admitiu. Batizado Jesus, saiu logo da água, e eis que se lhe abriram os céus, e viu o Espírito de Deus descendo como pomba, vindo sobre Ele. E eis uma voz dos céus, que dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo.”

Jesus foi a João Batista para nos libertar de todos os nossos pecados.

Ele caminhou para a água e abaixou Sua cabeça diante de João: “João, batiza-Me agora, pois, assim, nos convém cumprir toda a justiça. Estou pronto para tirar todos os pecados do mundo e libertar toda a humanidade através do batismo. Batiza-Me agora!”

Assim foi conveniente cumprir toda a justiça. Jesus foi batizado por João Batista e, justamente naquele momento, toda a justiça de Deus, que expiou todos os nossos pecados, foi cumprida. Essa foi a maneira como Ele tirou todos os nossos pecados, transferindo-os para Ele. Você entende isso? Creia na redenção do batismo de Jesus e do Espírito e seja salvo.


Como toda a justiça foi cumprida?
Através do batismo de Jesus.

Primeiro, Deus prometeu a Israel que todos os pecados do homem seriam lavados com a imposição das mãos sobre o bode expiatório. Mas, como era impossível cada um, individualmente, impor suas mãos sobre a cabeça do bode, Deus consagrou Arão para ser o sumo-sacerdote afim de oferecer o sacrifício por todo o Seu povo. Assim, de uma vez por todas, Ele passava todos os pecados anuais do povo para a cabeça do bode expiatório. Esta é a Sua sabedoria e o poder da redenção. Deus é Sábio e Extraordinário.

Ele enviou Seu Filho Jesus para salvar o nosso mundo. Para tanto, a oferta pelo pecado estava pronta. Agora, devia ter um representante de toda a humanidade, para impor suas mãos sobre a cabeça de Jesus e passar a Ele todos os pecados do mundo. Esse representante foi João Batista. Em Mateus 11:11, Deus enviou diante de Jesus o representante de toda a humanidade. João Batista foi o último sumo-sacerdote dos homems.

Como está escrito em Mateus 11:11: “Entre os nascidos de mulher, ninguém apareceu maior do que João Batista.” Ele é o único representante dos homens, Deus o enviou como representante de toda a criatura, de tal forma que ele pode batizar Jesus e passar todos os pecados dos homens para Ele.

Se os mais de seis bilhões de pessoas do mundo fossem agora a Jesus e cada um tivesse que impor suas mãos sobre a cabeça de dEle para passar-Lhe seus pecados, o que aconteceria com a cabeça dEle? Certamente, isso não seria uma cena agradável de se ver. Podia ser que algumas pessoas mais entusiasmadas pressionassem com suas mãos a cabeça de Jesus com tanta força que arrancaria todo o Seu cabelo. Deus, em Sua sabedoria, nomeou João Batista para ser nosso representante e passou todos os pecados do mundo para Jesus de uma vez para sempre.

Está registrado em Mateus 3:13-17: “Por esse tempo, dirigiu-se Jesus da GaIiléia para o Jordão, a fim de que João o batizasse.” Isso aconteceu quando Jesus tinha 30 anos de idade. Jesus foi circuncidado oito dias após o Seu nascimento. Há poucos registros sobre Ele, desde então até que completou 30 anos de idade.

A razão porque Jesus tinha de esperar até chegar aos 30 anos para tornar-se o divino Sumo-sacerdote, foi para cumprir o Antigo Testamento. Em Deuteronomio, Deus disse a Moisés que o sumo-sacerdote devia ter no mínimo 30 anos de idade, para ministrar o ofício de sumo sacerdócio. Jesus é o divino Sumo-sacerdote. Você crê nisso?

No Novo Testamento, em Mateus 3:13-15, está escrito: “Por esse tempo, dirigiu-se Jesus da Galiléia para o Jordão, a fim de que João O batizasse. Ele, porém, O dissuadia, dizendo: Eu é que preciso ser batizado por ti e tu vens a mim?” Quem é o representante dos homens? João Batista. Então, quem é o representante do Céu? Jesus. Os respectivos representantes encontraram-se. Quem é o maior deles? O representante do Céu com certeza. Por isso, João Batista, que foi tão ousado ao ponto de exortar aos líderes religiosos naqueles dias: “Serpentes, raça de víboras! Arrependam-se!” de repente, tornou-se humilde diante de Jesus: “Eu é que preciso ser batizado por ti, e tu vens a mim?”

Jesus disse: “Deixa por enquanto, porque, assim, nos convém cumprir toda a justiça.” Jesus veio a este mundo para cumprir a justiça de Deus, e esta foi cumprida ao ser Ele batizado por João Batista. “Então, ele O admitiu. Batizado Jesus, saiu logo da água, e eis que se lhe abriram os céus, e viu o Espírito de Deus descendo como pomba, vindo sobre Ele. E eis uma voz dos céus, que dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo.”

Isso é o que aconteceu quando Jesus foi batizado. O portão do Céu foi aberto quando João Batista O batizou, tirando todos os pecados do mundo. “Desde os dias de João Batista até agora, o reino dos céus é tomado por esforço, e os que se esforçam se apoderam dele” (Mateus 11:12). Todos os profetas e a Lei de Deus haviam profetizado até João Batista: Desde os dias de João Batista “até agora, o reino dos céus é tomado por esforço, e os que se esforçam se apoderam dele”(Mateus 11:12). Qualquer pessoa que crê no batismo de Jesus pode entrar no reino dos céus, sem excessão.



“NEM EU TAMPOUCO TE CONDENO”

Por que Jesus foi julgado na cruz?
Porque Ele tirou todos os pecados

Jesus foi batizado por João Batista e tirou todos os pecados do mundo. Mais tarde, Ele disse à mulher: “Nem Eu tampouco te condeno.” Ele não condenou a mulher porque Ele tirou todos os pecados do mundo no Jordão e Jesus, não a mulher, deveria ser julgado por aqueles pecados.

Jesus tirou por completo todos os pecados do mundo. E podemos ver quanto medo Ele teve do sofrimento que deveria suportar na Cruz, porque o salário do pecado é a morte. Ele orou a Deus três vezes no Monte das Oliveiras para tirar esse julgamento dEle. Jesus tinha o corpo do ser humano, por isso é compreensível que Ele tivesse medo do sofrimento. Jesus deveria derramar Seu próprio sangue para cumprir o julgamento.

Da mesma forma, os sacrifícios expiatórios no Antigo Testamento derramavam sangue para pagar pelos pecados, Ele seria sacrificado na Cruz. Ele já havia removido todos os pecados do mundo e agora deveria dar Sua vida pela nossa redenção. Ele sabia que deveria ser julgado diante de Deus.

Em Jesus não havia nenhum pecado no coração, porém, como todos os pecados foram transferidos para Ele, através do Seu batismo, Deus deveria julgar Seu próprio Filho agora. Portanto, primeiro, a justiça de Deus foi cumprida e, segundo, Ele nos concedeu Seu amor, para nos salvar. Por isso, Jesus seria julgado na Cruz.

“Nem tampouco Eu te condeno, nem te julgo”. Todos os nossos pecados, sejam intencionais ou não, sejam conscientes ou não, tinham de ser julgados por Deus.

Deus não nos julgou, Ele julgou Jesus que havia tomado sobre Si todos os nossos pecados mediante o Seu batismo. Deus não queria julgar pecadores por causa do Seu amor e compaixão. O batismo e o sangue na Cruz foram Seu amor redentor por nós. “Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o Seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eternal”(João 3:16).

Esse é o modo pelo qual conhecemos Seu amor. Jesus não condenou a mulher que foi flagrada em adultério.

Ela sabia que era pecadora, porque foi flagrada no ato de adultério. Ela tinha pecados não só no seu coração, mas também carregava pecado em sua carne. Não havia como negar o seu pecado. No entanto, ela foi salva porque creu que Jesus tirou por completo todos os seus pecados. Se cremos na redenção em Jesus, seremos salvos. Creia, pois é para o nosso próprio bem.


Quem é o mais abençoado?
O homem que não tem
nenhum pecado.

Todas as pessoas pecam. Todos os homens cometem adultério. Todos pecamos, mas aqueles que crêem na redenção de Jesus Cristo não têm pecados no coração. Quem crê na salvação de Jesus é o homem mais feliz. E o homem mais abençoado é aquele que é liberto de todos os seus pecados e que agora é justo em Jesus.

Deus nos fala sobre felicidade em Romanos 4:7: “Bem-aventurados aqueles cujas iniqüidades são perdoadas, e cujos pecados são cobertos.” Todos pecamos até o momento que morremos. Somos desrespeitosos diante de Deus e somos incompletos. Continuamos pecando, mesmo quando temos consciência de Sua Lei. Somos muito fracos. Deus, porém, nos libertou com o batismo e o sangue do Seu único Filho e nos diz, a você e a mim, que não somos mais pecadores, agora somos justos diante dEle. Ele nos diz que somos seus filhos.

O evangelho da água e do Espírito é o evangelho da redenção. Você crê nisso? Aqueles que crêem Deus os chama de justos, salvos e Seus filhos. Quem é o homem mais feliz do mundo? Aquele que crê e foi liberto. Você foi liberto?

Será que Jesus omitiu assumir os seus pecados? Não. Ele assumiu todos os seus pecados com o Seu batismo. Creia nisso e seja redimido de todos os seus pecados. Leia João 1:29.



EXATAMENTE COMO SE LIMPASSE POR COMPLETO COM UMA VASSOURA

Quantos pecados Jesus tirou?
Todos os pecados do mundo.

“No dia seguinte, viu João a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!” (João 1:29). João Batista transferiu para Jesus todos os pecados do mundo no rio Jordão. No dia seguinte, ele Testemunhou que Jesus era o Cordeiro de Deus, que tira os pecados do mundo. Ele levou nas Suas costas todos os pecados do mundo.

Todos os pecados do mundo significa todos os pecados que os seres humanos cometem neste mundo, desde a Criação até o fim. Há mais de dois mil anos atras, Jesus tirou todos os pecados do mundo e salvou-nos. Como o cordeiro de Deus, Ele tirou todos os nossos pecados e foi julgado por nós. Qualquer pecado que o seres humanos cometem foram transferidos para Jesus e Ele tornou-se o Cordeiro de Deus que tirou todos os pecados do mundo.

Jesus veio a esta terra como um homem humilde, como aquele que salvaria todos os pecadores do mundo. Cometemos pecados porque somos fracos, perversos, ignorantes, frívolos e porque somos incompletos. Todos esses pecados foram removidos e colocados sobre a cabeça de Jesus através de Seu batismo no rio Jordão. Ele deu um ponto final nisso tudo com a morte de Seu corpo na Cruz. Ele foi sepultado mas ressuscitou três dias depois, como Salvador de todos os pecadores, como Vitorioso, como Juiz, Ele agora está assentado à direita de Deus. Ele não tem que nos salvar repetidas vezes, tudo o que devemos fazer é crer que seremos salvos. A vida eterna espera por aqueles que crêem, e a condenação por aqueles que não crêem. Não há outra escolha.

Jesus libertou a todos. Somos as pessoas mais felizes na terra. Todos os pecados que você cometerá no futuro por causa da sua fraqueza, Ele já os tirou completamente. Há algum pecado esquecido em seu coração? Não.

Será que Jesus assumiu todos eles? Sim! Ele assumiu.

Todos os homens são iguais. Nenhum é mais santo do que o seu vizinho. Mas, como há muitos que são hipócritas, eles acabam pensando que, por causa disso, não são pecadores. Mas, na realidade, eles são pecadores também. Este mundo é uma estufa onde se criam pecados.

As mulheres, antes de saírem de suas casas, passam batom vermelho nos lábios e pó na face, amarram seus cabelos, vestem-se bem, calçam sapatos de salto alto ... Os homens, de um outro lado, vão ao salão para cortar os cabelos, vestem camisas limpas, usam gravatas da moda, engraxam os sapatos ... Todavia, enquanto aparentemente possam parecer com princesas e príncipes, por dentro são como lixo mal cheiroso.

Será que o dinheiro faz os homens felizes? A saúde pode fazê-los felizes? Não. Apenas a redenção faz os homens verdadeiramente felizes. Um homem pode parecer feliz por fora, mas extremamente infeliz se tiver pecados no coração. Ele vive com  medo do julgamento.

Um homem salvo é ousado como um leão, mesmo em farrapos, pois não há pecado em seu coração. “Obrigado, Senhor, por ter salvado um pecador como eu. O Senhor tirou todos os meus pecados. Eu sei que não sou tão bom, mas rogo ao Senhor para me salvar. Estou liberto para sempre dos meus pecados. Glória a Deus!” Quem é liberto e foi abençoado com a graça da redenção é um homem verdadeiramente feliz.

Jesus, “o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo,” tirou completamente todos os nossos pecados, por isso estamos sem pecados. Na Cruz, Jesus completou a salvação por nós. Todos os nossos pecados, os seus e os meus, estão também inclusos nesses ‘pecados do mundo’; portanto, todos somos salvos.



A VONTADE DE DEUS

Será que temos pecados no
coração, estando em Jesus?
Não. Não temos.

Caros amigos, a mulher que foi apanhada em adultério creu nas palavras de Jesus e foi salva. A história dela está registrada na Bíblia porque ela foi abençoada com a redenção. Mas, os escribas e os farizeus, hipócritas, fugiram de Jesus.

Se você crê em Jesus e em Suas obras, isso será como o Céu; mas se você abandona Jesus e não crê em Suas obras, isso será como o inferno. A redenção não depende dos esforços de um indivíduo, porque a salvação se dá apenas através de Jesus.

Leiamos Hebreus 10:1-10 — “Ora, visto que a lei tem sombra dos bens vindouros, não a imagem real das coisas, nunca jamais pode tornar perfeitos os ofertantes, com os mesmos sacrifícios que, ano após ano, perpetuamente, eles oferecem. Doutra sorte, não teriam cessado de serem oferecidos, porquanto os que prestam culto, tendo sido purificados uma vez por todas, não mais teriam consciência de pecados? Entretanto, nesses sacrifícios faz-se recordação de pecados todos os anos, porque é impossível que o sangue de touros e de bodes remova pecados. Por isso, ao entrar no mundo, diz: Sacrifício e oferta não quiseste; antes, um corpo me formaste; não te deleitaste com holocaustos e ofertas pelo pecado. Então, eu disse: Eis aqui estou (no rolo do livro está escrito a meu respeito), para fazer, ó Deus, a tua vontade. Depois de dizer, como acima: Sacrifícios e ofertas não quiseste, nem holocaustos e oblações pelo pecado, nem com isto te deleitaste (coisas que se oferecem segundo a Lei), então, acrescentou: Eis aqui estou para fazer, ó Deus, a tua vontade. Remove o primeiro para estabelecer o segundo. Nessa vontade é que temos sido santificados mediante a oferta do corpo de Jesus Cristo, uma vez por todas.”

“A vontade de Deus” — Jesus ofereceu Sua vida para pagar todos os nossos pecados de uma vez por todas. Foi julgado de uma vez por todas e ressuscitou.

Pela vontade de Deus, Jesus ofereceu Sua vida para tirar todos os nossos pecados e julgá-los todos de uma só vez e nascermos de novo. Portanto, temos sido santificados, isso quer dizer que a redenção não precisa ser mencionada mais. Você já fora santificado.

“Ora, todo sacerdote se apresenta, dia após dia, a exercer o serviço sagrado e a oferecer muitas vezes os mesmos sacrifícios, que nunca jamais podem tirar pecados; Jesus, porém, tendo oferecido, para sempre, um único sacrifício pelos pecados, assentou-se à destra de Deus aguardando, daí em diante, até que os seus inimigos sejam postos por estrado dos seus pés. Porque, com uma única oferta, aperfeiçoou para sempre quantos estão sendo santificados” (Hebreus 10:11-14). Você está todo santificado para sempre. Se você pecar amanhã, será novamente pecador? Jesus já não tirou aqueles pecados também? Ele já os tirou até os pecados do futuro.

Quer saber mais sobre nascer novamente da água e do Espírito? Por favor clique no banner abaixo para adquirir seu livro grátis novamente sobre o nascer da água e do Espírito.
To be born again

“E disto nos dá Testemunho também o Espírito Santo; porquanto, após ter dito: Esta é a aliança que farei com eles, depois daqueles dias, diz o Senhor: Porei no seu coração as minhas leis e sobre a sua mente as inscreverei, acrescenta: Também de nenhum modo me lembrarei dos seus pecados e das suas iniqüidades, para sempre. Ora, onde há remissão destes, já não há oferta pelo pecado”(Hebreus 10:15-18).

A frase ‘remissão destes’ significa que Ele expiou todos os pecados do mundo. Jesus é o nosso Salvador, meu e seu. Fomos salvos ao crermos em Jesus. Esta é a redenção em Jesus e esta é a maior graça e o melhor presente de Deus. Você e eu, que já fomos libertos de todos os pecados, somos os mais bem-aventurados de todos!

Voltar para a Lista

 


Versão para impressão   |  

 
Bible studies
    Sermões
    A declaração de fé
    O que é o evangelho?
    Termos Bíblicos
    FAQ para a Fé Cristã

   
Copyright © 2001 - 2017 The New Life Mission. ALL RIGHTS reserved.