Livros cristãos gratuitos para estudos bíblicos sobre salvação, o Espírito Santo, o Tabernáculo e o Apocalipse de João

HOME  |  MAPA DO SITE  |  CONTATO  |  AJUDA    
Estudos da Bíblia Livros Cristãos
Grátis
e-livros Cristãos
Grátis
Sobre Nós
 



 Os sermões em assuntos importantes por Rev. Paul C. Jong

 

O Ensinamento de Jesus Sobre a Oração (1)


< Mateus 6:1-15 >

“Guardais-vos de praticar vossos atos de justiça diante dos homens, para serdes vistos por eles. Se o fizerdes, não tereis galardão junto de vosso Pai que está nos céus. Portanto, quando deres esmola, não faças tocar trombeta diante de ti, como os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, para serem glorificados pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam seu galardão. Mas, quando tu deres esmola, não saiba a tua esquerda o que faz a tua direita, para que a tua esmola seja dada secretamente. Então teu Pai, que vê em secreto, te recompensará. E, quando orares, não sejas como os hipócritas, pois gostam de orar em pé nas sinagogas e nas esquinas da ruas para serem vistos pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam a sua recompensa. Mas tu, quando orares, entra no teu aposento, e, fechando a tua porta, ora a teu Pai que está em secreto. E teu Pai, que vê secretamente, te recompensará. E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios, que pensam que por muito falar serão ouvidos. Não vos assemelheis a eles, pois vosso Pai sabe do que necessitais, antes de lho pedirdes. Portanto, vós orareis assim:

Pai nosso que estás nos céus,

Santificado seja o teu nome, venha o teu reino,

Seja feita a tua vontade,

Assim na terra como no céu.

O pão nosso de cada dia nos dá hoje.

Perdoa-nos as nossas dívidas,

Assim como nós perdoamos aos nossos devedores.

Não nos deixes cair em tentação,

Mas livra-nos do mal.

Pois teu é o reino e o poder, e a glória, para sempre. Amém.

Pois se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celestial vos perdoará a vós. Porém se não perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celestial não vos perdoará as vossas.”



Havia em nossa igreja uma criança chamada Jin Woo Kim. Ele estava quase morrendo por causa de uma doença rara. Quando ele foi hospitalizado pela primeira vez, até mesmo os médicos não conheciam a causa da doença, e ficaram sem saber o que fazer para curá-lo. Não tínhamos outra coisa a fazer a não ser orar a Deus para que curasse a criança. E então, o Senhor fez com que a criança fosse tratada por um médico melhor, e sua condição agora está bem melhor. Quando situações difíceis surgem em nosso caminho, devemos fazer tudo que estiver ao nosso alcance, mas a primeira coisa que devemos lembrar é de orar.

Em Mateus 6:1, o Senhor diz: “Guardais-vos de praticar vossos atos de justiça diante dos homens, para serdes vistos por eles. Se o fizerdes, não tereis galardão junto de vosso Pai que está nos céus.” Isso significa que nós não devemos ficar ostentando nossa justiça aos outros em nossa vida religiosa. Estas palavra são ambas para aqueles que nasceram de novo e para aqueles que não nasceram de novo ainda. Todavia, nós, os justos, devemos guardar na mente essas palavras: “Guardais-vos de praticar vossos atos de justiça diante dos homens.” O Senhor disse que se cumprirmos as boas obras para ostentá-las diante dos outros, nós não seremos recompensados mais tarde pelo Pai, que está nos céus.

Nós podemos encontrar um tema em comum na nossa lição bíblica de hoje. E ela é, não importa o que façamos, nós não devemos fazer na frente dos outros para ostentar nossa justiça. O Senhor diz que devemos crer nEle e na Sua Palavra com nossos corações, e de todo o coração fazer as boas obras diante de Deus que vê em secreto. Isso quer dizer que devemos fazer algo bom de coração ao invés de ficarmos nos mostrando. Somente então Deus Pai nos recompensará, e nós poderemos receber a recompensa quando Deus nos retribuir. Em outras palavras, se nós levarmos um vida de fé somente para aparecer, não teremos a aprovação de Deus. Por mais que um homem procure fazer algo bom, isso não será aprovado se for feito para aparecer.

Então, se fizemos algo com hipocrisia, as pessoas irão saber? Não é bem assim. Mas mesmo que outras pessoas saibam ou não, se um homem cumpre a justiça de Deus por causa da sua fé, isto é feito pela sua fé, e não para aparecer. Tudo aquilo que não é feito por fé e crendo de coração é hipocrisia. E não importa se outras pessoas estão vendo nossas boas obras ou não. Resumindo, cumprir a Palavra de Deus diante dEle pela fé é algo sempre aprovado por Deus, mas tudo que fazemos para ter a aprovação dos outros ao invés da de Deus é ostentação.

Deus não recompensará a fé hipócrita, e por esse motivo, temos que evitar esse tipo de fé em nossa vida religiosa. Nós temos que guardar na mente esse ensinamento quando fizermos boas obras ou orarmos.



É Assim que Ele Quer que Oremos

Em Mateus 6:5-6, está escrito: “E, quando orares, não sejas como os hipócritas, pois gostam de orar em pé nas sinagogas e nas esquinas da ruas para serem vistos pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam a sua recompensa. Mas tu, quando orares, entra no teu aposento, e, fechando a tua porta, ora a teu Pai que está em secreto. E teu Pai, que vê secretamente, te recompensará.”

Quando oramos, o que nós precisamos realmente? Nós devemos orar com o coração de uma criançinha que se achega diante de Deus. “Deus, eu não tenho isto. Dá-me isto.” “Deus Pai eu estou com problemas, me ajude por favor.” Orar com o coração de uma criança é orar assim, e isso é possível quando temos uma fé simples. Portanto, quando nós oramos e fazemos boas obras, devemos fazer todas essas coisas porque temos fé em nosso coração.

O Senhor também disse: “Mas tu, quando orares, entra no teu aposento, e, fechando a tua porta, ora a teu Pai que está em secreto. E teu Pai, que vê secretamente, te recompensará” (Mateus 6:6). Quando nós oramos a Deus, devemos entrar no aposento secreto dos nossos corações para fazermos nossas orações a Deus que está em secreto. Deus, o Pai, ouve nossas orações e nos recompensa quando olhamos somente para Deus e na Sua presença pedimos a Ele. Em outras palavras, quando nós oramos, oramos a Deus que está em secreto, ao invés de orarmos para sermos vistos pelos outros, e oramos com o coração em Deus pedindo algo que realmente desejamos em nosso coração.

O que podemos aprender da lição bíblica acima? Nós aprendemos que o Senhor abomina ostentação. E por que Deus não gosta de ostentação?

As pessoas se reúnem e gritam “Senhor” bem alto muitas vezes, batem nos púlpitos, e muitos se arrependem agonizando dizendo: “Senhor, me perdoa. Eu pequei.” As pessoas gritam desse jeito, mas assim que saem da igreja, elas riem. Elas uma hora estão clamando e logo depois, estão batendo palmas e sorrindo e se divertindo. Isso porque todos que assim adoram estão com suas mentes confusas, e até mesmo uma pessoa sã pode ficar em dúvida: “Eu estou louco? Eu sinto como se eu estivesse ficando maluco, vendo pessoas que uma hora estão chorando e outra hora estão sorrindo.” É por isso que pessoas corretas e de bom senso não vão a igrejas assim. Deus também abomina muito pessoas como estas, vira Sua face delas e as chama de hipócritas.

Então, quem são as pessoas que choram e gritam quando oram mas que não querem nenhum compromisso com o Senhor depois que voltam para casa? A maioria dessas pessoas estão possuídas por demônios. Nas suas reuniões, até os líderes são possuídos por demônios e falam em línguas que as pessoas não conseguem entender. Eles às vezes levam seus seguidores ao êxtase usando efeitos sonoros com o microfone dizendo: “Receba fogo! Fogo-fogo-fogo!” Eles deixam as pessoas confusas, levando-as a orar com lágrimas e gritando algumas vezes, e outras vezes, a adorar o Senhor numa insanidade impetuosa.

Comportamentos como estes são as ostentações que não tem nada a ver com a vontade de Deus. Quando nós lemos a Palavra de Deus, podemos entender que Deus não gosta de ostentação. Somente orando com fé oferecendo nosso coração a Deus completamente é que agradamos a Ele.

Nós devemos mudar nossa atitude de oração diante de Deus. E tudo que temos a fazer é ser honestos e simples quando pedimos: “Senhor, eu não tenho isso. Dá-me por favor.” Porque nossa fé não é suficientemente forte é que nós usamos muitas frases enfeitadas para orar. Se nós ouvirmos constantemente a Palavra de Deus, nossa fé que crê em Deus também crescerá. Quando nos apegamos à Palavra de Deus e oramos, nós crescemos para crer em Deus, e quando recebemos respostas às oraçoes que oferecemos a Ele com fé, nós ficamos ainda mais gratos a Deus. E conforme nós aprendemos mais de Deus, crescemos para nos tornar pessoas de fé mais tarde. Então nós começamos a orar a Deus mais e mais, e nos tornamos pessoas que oram somente a Deus sempre quando vão orar. Às vezes, oramos a Deus em concordância com algum assunto. Na realidade, algumas vezes oramos bem alto, mas em todo caso, isto não é para que outras pessoas ouçam nossas orações, mas para que Deus ouça. Orações verdadeiras de uma fé simples como esta: “Deus, ajuda-me desta e desta maneira já que estou nessa situação. Cura-me desta e desta maneira. Dá-me saúde desta e desta maneira. Me abençoe desta e desta maneira já que estou nessa situação.”

Antes de nascer de novo, eu costumava orar com frases enfeitadas como esta: “Deus Pai, que é santo, e misericordioso e cheio de bênçãos. Obrigado pelo amor e a misericórdia que Deus Pai tem por mim...” Eu costumava reunir todo tipo de palavras enfeitadas sempre que eu orava. Essas são realmente orações ao Senhor que está nos lugares secretos? Se orarmos constantemente assim, o Senhor ouvirá? Nós realmente temos que orar com todas essas coisas? Eu acho que não. O Senhor diz: “não sejam repetitivos como os gentios e os fariseus. Vocês pensam que eu só posso ouvi-los quando vocês dizem muitas palavras? Isto não é verdade.” E Ele disse: “Não vos assemelheis a eles, pois vosso Pai sabe do que necessitais, antes de lho pedirdes” (Mateus 6:8). Esta é a oração que o Senhor nos ensinou como exemplo de como devemos orar.



Na Oração do Senhor, É Dito que Devemos Orar pelo Perdão dos Pecados Primeiro

Em Mateus 6:9, o Senhor nos ensina a orar com o Seu modelo de oração. A oração do Senhor diz respeito a isso. Ele disse: “Portanto, vós orareis assim.” Primeiro deve ser: “Pai nosso que estás nos céus; santificado seja o teu nome.” Isto quer dizer que devemos orar para que o nome do Senhor seja santificado. Aqui, aqueles que ainda não receberam a remissão de pecados têm que saber que eles devem orar primeiro para receber a remissão de pecados, porque essa é a própria oração que honra o nome do Senhor. Por essa razão, um pecador deve orar assim: “Deus, por favor apague meus pecados. Faça de mim um filho de Deus.” É assim que eles devem orar primeiro. Eles também devem orar: “ajude-me por favor a nascer de novo ao ouvir o evangelho da água e do Espírito. Ajude-me a crer em todas as Suas Palavras. Ajude-me a entender cada Palavra de Deus.” É assim que eles devem orar primeiro.

Entretanto, somente nós, os justos que receberam a remissão de pecados, podemos fazer a oração correta e levar uma vida digna que está de acordo com a primeira frase da oração do Senhor: “Pai nosso que estás nos céus; santificado seja o teu nome.” Na verdade, se quisermos evitar difamar o nome de Deus e ter uma vida santa, nós devemos pedir ajuda a Deus assim: “Por favor, não me deixe ser um empecilho e difamar Seu nome. Ajude-me a ter uma vida santa de fé ao longo de toda minha vida. Ajude-me a ter uma vida santa que seja para a justiça de Deus.” Devemos orar a Deus para “nos guardar a todo momento” quando nós pedimos ajuda para glorificar o nome de Deus.

Ele deu a nós, os justos, o primeiro tema da oração para que nós tenhamos uma vida santa a fim de que Seu nome seja santificado. Já que os pecadores não podem chamar a Deus de seu Pai, eles devem orar primeiro para a remissão dos seus pecados: “Por favor apague meus pecados. Permita que eu compreenda o evangelho da água e do Espírito que Tu me deste. Permita que eu receba a remissão de pecados crendo e conhecendo a Verdade que há na Sua expiação.” A fim de glorificar o nome de Deus como na primeira frase da oração do Senhor, todo pecador deve orar primeiro a Deus por ajuda e pela remissão dos seus pecados.



Devemos Ter uma Vida de Oração em Favor do Reino de Deus na Terra

Qual é o segundo tema da oração? É “venha o teu reino. Seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu.” Devemos orar para que o Reino de Deus seja estabelecido na terra. Nosso Deus e Pai enviou nosso Senhor e apagou todos os nossos pecados de uma só vez por meio do batismo de Jesus e Seu sangue na Cruz. Por isso, nós temos o Espírito Santo em nossos corações, e o Reino de Deus espiritualmente está em nossos corações.

Contudo, existem muitas pessoas que ainda não receberam a remissão de pecados em seus corações e lutam contra os seus pecados. Porque o Reino de Deus ainda não está em seus corações, eles primeiro devem orar pelo perdão dos seus pecados. Nosso Senhor apagou todos os pecados do mundo cerca de dois mil anos atrás quando Ele foi batizado por João e crucificado. Por isso, nós devemos orar para que eles recebam a remissão dos seus pecados através dEle.

Deus é o único Mestre de todo ser humano. Contudo, a realidade é que muitas pessoas nesse mundo se entregam ao diabo e vivem como seus servos ao invés de servirem a Deus. O Senhor Jesus Cristo realmente odeia tal degradação, e deseja ardentemente que todas as criaturas que Ele criou acreditem nas Suas palavras, que nasçam de novo e se tornem Seu povo. Portanto, devemos orar para que o Reino de Deus venha ao coração de cada um antes do fim do mundo e que Seu Reino Milenial comece. Deus quer que todos nós oremos para que todos recebam a remissão de pecados, assim todo universo será um Reino em que Deus reinará, e onde toda Sua vontade será feita. Por isso, Deus nos ordena que nasçamos de novo para que haja a expansão do Seu Reino. Em outras palavras, nós, os justos, devemos orar pela expansão do Reino de Deus.



Devemos Levar uma Vida de Fé para Termos o Pão da Vida

Vamos ler Mateus 6:11, que tem o terceiro tema da oração do Senhor: “O pão nosso de cada dia nos dá hoje.” Devemos orar pelo alimento que nós comemos diariamente. Mas isso significa que também devemos pedir ao Senhor pelo alimento espiritual da vida. Nós devemos ingerir alimento tanto para o corpo quanto para o espírito. Então, devemos orar: “dá-nos o alimento que possa alimentar nosso corpo e nosso espírito.” O que nós pedimos não é para anos ou meses, mas para o que precisamos para nossa carne e nosso espírito todos os dias.

Amados irmãos em Cristo, nós devemos orar pelo nosso alimento espiritual todos os dias. Não é errado orarmos a Deus pelo nosso alimento para o corpo e para o espírito. Nós nos tornamos o povo que crê no evangelho da água e do Espírito e assim temos o privilégio de rogarmos a Deus Pai sempre que precisarmos, por isso devemos orar de acordo com o terceiro tema da oração. Aqueles que crêem no evangelho da água e do Espírito são com certeza pessoas que trabalham para a justiça de Deus, e eles devem orar então para que Deus ajude o evangelho da água e do Espírito com bens materiais, para abençoar o progresso da sua obra. É certo para os justos viver para a justiça de Deus e viver apropriadamente para anunciar o evangelho da água e do Espírito. Não que façamos a oração do Senhor apenas uma vez na vida, mas devemos orar todos os temas dessa oração todos os dias.

Se orarmos a Deus para que Ele nos dê o alimento diário que precismos, Deus nos responderá. Quando oramos com o nosso coração, podemos vivenciar a permissão de Deus para que tenhamos alimento para nosso corpo e para nosso espírito dentro da igreja de Deus. Ele nos dá o alimento tão necessário que os servos de Deus, o Seu povo e todos os cristãos se reúnem na Sua igreja e vivem em união uns com os outros enquanto trabalham para o evangelho, ou louvam ou servem ao Senhor. Deus nos dá o alimento espiritual todos os dias quando ouvimos os sermões dos seus servos, e até quando nós mesmos meditamos na Bíblia.

Nós, os justos, sempre podemos conseguir mais alimento na nossa vida diária lendo a Palavra de Deus. O Espírito Santo em nossos corações sempre se agrada e se deleita com nossas obras espirituais que agradam a Deus, o Pai. E o que faz o Espírito Santo se agradar em nossos corações é o nosso próprio alimento diário. Se nós orarmos diariamente ao Senhor “dá-nos o alimento” e não fizemos nada, isso não será uma oração genuína. Se você orar a Deus, você deve prever como Deus irá responder a sua oração e de sua parte fazer o melhor para que Deus possa trabalhar através de você. Se nós não trabalharmos para o evangelho da água e do Espírito e esperarmos sentados que Deus nos dê o alimento espiritual, estaremos zombando de Deus.

Nós sempre nos reunimos na Igreja de Deus para os cultos de adoração. Isso é exatamente o alimento que podemos comer, e não apenas ouvir a Palavra na igreja, mas fazer a obra do Senhor conforme a Sua vontade se transforma exatamente no alimento espiritual para nós. Se um justo não faz a obra de Deus após receber a remissão de pecados, sua fé mais cedo ou mais tarde morre e ele acaba deixando a Igreja de Deus. Algumas pessoas até perdem a fé na perfeita salvação que há na Verdade de Deus. Por essa razão, nós devemos fazer a boa obra de anunciar o evangelho da água e do Espírito para conseguirmos nosso alimento diário.



Aqueles que se Tornaram Justos pela Fé Devem Ser Capazes de Perdoar Uns aos Outros

Está escrito em Mateus 6:12: “Perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores.” Este é o quarto tema da oração do Senhor. Nós podemos entender mal esse quarto tema pensando que devemos nos arrepender e ser perdoados todos os dias. Todavia, esse quarto tema não é sobre ser perdoado todos os dias. Esse quarto tema é condicional. Já que que recebemos de Deus a remissão de pecados de uma vez por todas por crermos no evangelho da água e do Espírito, devemos também viver para a justiça de Deus perdoando as pessoas que nos fizeram mal. Nós devemos perdoar as pessoas que nos fizeram mal assim como o Senhor nos perdoou dos nossos pecados incondicionalmente pela água e pelo sangue. O que estas palavras de Deus estão nos dizendo é que devemos esquecer o mal que fizeram a nós já que Deus nos remiu de todos os nossos pecados.

Imagina se tivéssemos uma dívida de quinhentos milhões, que é uma soma de dinheiro que não poderíamos pagar nem se trabalhássemos por toda nossa vida. O sálario do pecado de cada um de nós era desse tamanho. Entretanto, Deus teve misericórdia de nós e perdoou a dívida pelos nossos pecados incondicionalmente. Ao invés de dizer ‘Eu vou considerar a dívida paga,’ Deus, o Pai, enviou Seu Filho, para que Ele fosse batizado, levasse o pecado do mundo, e fosse crucificado. Portanto, Ele pagou o preço pelos nossos pecados e nos salvou por meio do batismo de Jesus e do Seu sangue na Cruz. Foi assim que o Senhor perdoou nossas dívidas por crermos na Sua remissão de pecados. Nós recebemos a remissão dos nossos pecados e não fizemos nada para tê-los apagados, somente cremos na Verdade. Através da fé que temos, recebemos o dom da salvação e fomos limpos de todos os nossos pecados por Deus. Já que Jesus com Seu batismo e Seu sangue na Cruz pagou nossa dívida de quinhentos milhões que mesmo durante toda nossa vida não conseguiríamos pagar, nossos pecados foram esquecidos pela Sua graça, sem nada fazermos para isso.

Agora, devemos esquecer as pequenas coisas erradas que os outros nos fazem. Devemos viver com a premissa do perdão uns para com os outros. Vivendo com outros justos e pecadores, precisamos perdoar os outros pelo mal que eles nos fazem. Nós precisamos perdoar uns aos outros segundo o evangelho do Senhor.

Nós estávamos em débito com Deus por causa dos nossos pecados, mas o Senhor veio a esse mundo e perdoou todos os nossos pecados com o batismo que Ele recebeu de João e Seu sangue. O Senhor viu nossos pecados e nossa incapacidade, então Ele os apagou a todos até o fim. Pelo fato do Senhor saber que não poderíamos ser justos mesmo que devotássemos a Ele nossa vida, Ele lavou nossos pecados de uma vez por todas através da Verdade do evangelho da água e do Espírito. Deus, o Pai, enviou Seu Filho unigênito, Jesus Cristo, e fez com que Ele levasse os pecados do mundo pelo Seu batismo, fosse crucificado e ressuscitasse, e nos salvasse de uma maneira perfeita de todos os nossos pecados. Assim, Jesus Cristo se tornou nosso eterno Salvador, que nos salvou do pecado eterno.

Nós encontramos o Senhor, que está vivo, crendo no evangelho da água e do Espírito. Você crê no evangelho da água e do Espírito em seu coração como a única salvação?       –Sim.– Nós recebemos a remissão de pecados crendo que Jesus perdoou todos os nossos pecados por meio do evangelho da água e do Espírito? –Sim.–

Então, já que nós fomos perdoados de todos os pecados no mundo por sua maravilhosa graça, precisamos perdoar os erros que os outros cometeram contra nós. O quarto tema da oração do Senhor é perdoar uns aos outros. Colocar em prática essa oração que o Senhor nos ordena é a maneira mais apropriada para nossa vida espiritual.

Aqui na quarta parte da oração do Senhor, o que nós precisamos estar bem certos é que não recebemos a remissão de pecados por fazer orações de arrependimento. Alguns olham para essa passagem que diz “perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores,” e dizem: “Olhe só. Você recebe a remissão de pecados quando faz orações de arrependimento.” Mas esse não é o caso. Tal erro é cometido porque o evangelho da água e do Espírito é mal compreendido.

Essa frase diz exatamente que aqueles que receberam a remissão de pecados pelo evangelho da água e do Espírito devem perdoar uns aos outros e passar por cima das incapacidades de cada um. Os pecados dos homens não podem ser remidos perdoando-os com os lábios, mas isso requer uma expiação legítima: um animal perfeito e sem mancha, recebendo os pecados pela imposição de mãos, e sua morte em lugar do pecador que paga o salário do pecado. Jesus Cristo cumpriu todas as premissas do perdão mútuo levando sobre Si todos os pecados do mundo. Por esse motivo, através da nossa fé que nos concede a remissão de pecados, devemos esquecer os erros de cada um enquanto vivermos.



Devemos Orar para que Deus nos Proteja Todos os Dias

Em Mateus 6:13, está escrito: “Não nos deixes cair em tentação, mas livra-nos do mal.” Tentação quer dizer passar por dificuldades. Assim, “não nos deixes cair em tentação” significa orar para que sejamos guardados para não ficarmos confusos ou em dificuldades. Quando oramos na presença de Deus Pai, nós temos que orar assim: “Deus Pai, não me deixe passar por dificuldades, me proteja em toda situação perigosa. Deus, por favor me abençoe, não deixe que eu erre por eu ter muitos bens materiais ou por não ter o suficiente, livra-me dos homens maus, e não me deixe cair em tentação.” Devemos sempre orar para não cairmos em tentação.

Devemos orar atentamente da primeira a sexta oração todos os dias. Se um homem cair em tentação, isso se torna um fardo muito pesado para o seu coração, e ele acaba morrendo. Portanto, nós devemos orar a Deus todos os dias para não passarmos por dificuldades.

Da mesma forma, nós devemos fugir das dificuldades em nossos corações tendo comunhão com nossos verdadeiros irmãos da fé na igreja de Deus. A igreja de Deus é o melhor lugar para se ter comunhão com os cristãos nascidos de novo. Não é possível ter uma comunhão forte e sincera no meio de pessoas que ainda não nasceram de novo. Todavia, na igreja de Deus, há quantas pessoas você quiser para se ter comunhão.

E quando você quiser ter comunhão com alguém, é melhor fazer isso com algúem que esteja num nível espiritual mais alto que você. Porque tais pessoas podem compartilhar com você seus conhecimentos e experiências espirituais, que são verdadeiras e confidenciadas a você em detalhes. Isso é bom para nós desde que eles façam com que seja fácil para nós comer o alimento espiritual através da sua conversa, e eles podem também se referir de uma forma muito peculiar ao que estamos passando. Há muito alimento para a fé das pessoas que estão a nossa frente. Contudo, se nós tivermos comunhão com alguém cuja fé está muito a nossa frente, isso não será benéfico para nós porque eles podem compartilhar um alimento espiritual difícil de digerirmos.

Isso pode ser comparado a quando aprendemos a andar de bicicleta pela primeira vez. O melhor professor para uma criança que está aprendendo a andar de bicicleta é sua irmã ou seu irmão mais velhos, mais do que os seu pais, porque já dominam a bicicleta. Aquele que pode explicar uma criança da melhor maneira que ela pode entender é alguém que já passou pela mesma coisa. Se um pai fosse ensinar ao seu filhinho como andar de bicicleta, ele talvez trouxesse uma bicicleta maior que é do seu tamanho e assim iria desencorajar a criança que está tentando aprender. A criança pode aprender mais rápido olhando seus irmãos mais velhos andando de bicicleta e ser encorajada com a idéia de que ‘eu posso fazer isso também.’ Os irmãos mais velhos podem ajudar a criança com instruções mais realistas. A bicicleta grande do pai pode deixar constrangida a criança que está tentando aprender com seu pai mesmo antes dela subir na bicicleta.

Isto é o mesmo que acontece com a nossa comunhão na fé. Aquele que pode nos ajudar a crescer na fé passo a passo na forma mais concreta e realista é alguém que passou pelo mesmo caminho. A comunhão é mais benéfica quando a temos com algúem que passou pelo mesma coisa bem pouco antes de nós.

Devemos sempre orar ‘não nos deixes cair em tentação e nos guarde’ e ‘livra-nos do mal’ com fé no evangelho da água e do Espírito. O perigo maior quando nós estamos nas mãos do inimigo é que não conseguimos nem perceber que estamos em perigo. Como isso é perigoso! Por isso, devemos orar para não cairmos nas mãos do inimigo, e para que Deus nos livre do maligno. E se você sentir que está sendo tentado, fuja o mais rápido que você puder por meio da sua fé.

Mateus 6:14-15 diz: “Pois se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celestial vos perdoará a vós. Porém se não perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celestial não vos perdoará as vossas.”

Devemos perdoar uns aos outros. Na verdade, aqueles que nasceram de novo são bons em perdoar. Entretanto, mesmo entre nós, os justos, a coisa mais difícil é perdoar alguém. Talvez por isso o Senhor tenha reiterado isso aqui. Você perdoa com facilidade quando vê os defeitos, erros e fraquezas dos outros ou não?

Já que algumas coisas são irrevogáveis, nós podemos ser machucados em nossos corações, mas temos que perdoar com facilidade. Quando a outra pessoa realmente se arrepende daquilo que fez e volta atrás em seu coração, não há o que não possamos perdoar. Quando eles voltam atrás e mudam suas atitudes, não há nada que não possamos aceitar.

Contudo, existem muitos que não fazem isso. Aqueles que caem em tentação e cedem ao maligno levam os outros à tentação ao invés de perdoá-los. Por isso, não devemos levar os outros à tentação devido às dificuldades e às situações em que eles se encontram. Aqueles que confundem seus irmãos crentes e se colocam contra Deus irão com certeza ser destruídos.

Nós não devemos levar uma vida religiosa para ostentar nossa fé. Para encurtar o assunto, se algo estiver certo ou errado, nós devemos considerar isso diante de Deus. Quando fazemos isso, se percebemos em nosso coração que fizemos algo errado, tudo que temos a fazer é reconhecer e admitir que foi errado o que fizemos, dizendo: “foi errado mesmo.” Se ouvirmos palavras de desculpas, ou perdão ou que admitam o erro que alguém cometeu contra nós, devemos tirar a ira do nosso coração e perdoar. Jesus disse: “Seja, porém, o vosso “Sim”, sim, e o vosso “Não”, não; o que passar disto vem do maligno” (Mateus 5:37). Nós não precisamos de explicações ou desculpas. A única coisa que temos a fazer é considerar tudo isso diante de Deus e admitir nossos erros se tivermos errado.

Quando nós ouvimos tudo que um irmão tem a nos contar, e se ele estiver errado, tudo que precisamos fazer é dizer a ele ‘que isto está errado’ para que ele venha a admitir seu erro. E tudo que ele precisa fazer é considerar tudo isso diante de Deus, olhando para o Senhor que apagou todos os seus pecados e até mesmo esses erros com Seu batismo e Seu sangue na Cruz, e ficar firme na fé novamente. O que quer que tenhamos feito de errado, nós só precisamos ficar firmes na fé na justiça de Deus, sendo gratos a Deus que apagou nossos pecados, e fazer tudo diferente no futuro.



Resumo da Oração do Senhor

Devemos orar de acordo com o primeiro tema da oração: “Pai nosso que estás nos céus, santificado seja o teu nome.” Para um pecador que ainda não nasceu de novo, a primeira parte da oração, “santificado seja o teu nome,” quer dizer para orar “ajuda-me a receber a remissão de pecados para que eu possa glorificar o nome de Deus.” Mas para nós, os nascidos de novo que já receberam a remissão de pecados, quer dizer para orarmos “ajude-nos a viver uma vida adequada, uma vida justa que glorifique a Deus, e que eu também viva assim.” Todavia, aqueles que ainda não nasceram de novo devem orar primeiro pela remissão dos seus pecados para que eles possam glorificar a Deus.

Por esse motivo, os justos devem orar assim: “Por favor permita que eu tenha uma vida santa. Por favor permita que eu tenha uma vida de fé. Por favor não deixe que eu venha a difamar o Seu nome.” Andar com um pecador e aprovar sua fé para trabalhar junto dessa pessoa como um justo é uma atitude inapropriada que desonra o nome de Deus. Não devemos fazer isso. Se dar bem com eles e buscar ter comunhão com eles é um grande pecado contra Deus. Por esse motivo, trabalhar para o evangelho com fé na comunhão daqueles que possuem a mesma fé é correto. Conciliar nossos corações com os pecadores e ceder ao maligno é envergonhar o nome de Deus.

O que seria de nós se colaborássemos com um espião que veio ao nosso país para conseguir uma informação importante? Isso nos tornaria tão malignos quanto o espião e traidores que venderam seu país. É isso que um traidor faz, alguém que não ama sua pátria e ajuda o inimigo ao vender seu próprio país, e que comete um pecado onde não há como escapar da pena de morte.

A segunda frase da oração do Senhor é “venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu,” e isso é para que os santos orem pelas almas que ainda não receberam a remissão de pecados. É para que oremos para que a vontade de Deus seja feita nessa terra.

Então, qual é a vontade de Deus? É que toda vida receba a remissão de pecados. Nós devemos pedir a ajuda de Deus para que isso aconteça. Devemos orar para que Deus envie trabalhadores e bens materiais, por isso, precisamos dedicar ao Senhor tudo que há em nós para fazermos Sua obra. Devemos nos dedicar por completo e também nosso tempo e nossos esforços assim como tudo que temos para que a vontade de Deus seja feita nessa terra. Nós devemos viver a fim de trabalharmos para levar a todos à remissão de pecados. Devemos orar por isso todos os dias, e nos esforçarmos para que a vontade de Deus seja feita na terra oferecendo de verdade nosso coração e nosso ser a Ele.

Algumas pessoas, depois de receberem a remissão de pecados, ignoram a exortação do Senhor que nos ensina a orar pelo Reino de Deus. Se um homem que recebeu a remissão de pecados não orar para que o evangelho da água e do Espírito seja anunciado e não se unir à igreja de Deus com esse propósito, ele estará se colocando então como um homem mal. Um homem como este não deve esperar pelas bênção materiais e espirituais de Deus. Portanto, na verdade, aqueles justos que não vivem e oram pela justiça de Deus estão vivendo fora da vontade de Deus, e não estão de acordo com a vontade de Deus.

Nós devemos orar pelo nosso alimento diário todos os dias, que é o terceiro tema da oração: “Dá-nos o alimento, para que não passemos fome. Dá-nos o alimento para o corpo e para o espírito. Abençoe nossos negócios para que possamos fazer a obra de Deus.” Devemos orar pela Sua provisão para servirmos ao evangelho da água e do Espírito. Esta é a terceira parte da oração.

A quarta parte da oração é que devemos perdoar aqueles que nos fizeram algum mal assim como o Senhor perdoou todos os nossos pecados pela água e pelo sangue. Dentre cada membro da nossa família que recebeu a remissão de pecados, e os varões e varoas servos de Deus, devemos perdoar as faltas uns dos outros assim como o Senhor perdoou todos os nossos pecados. Quando alguém disser: “isso está errado,” a outra pessoa deve admitir: “é verdade, eu estou errado.” Desta forma, devemos perdoar uns aos outros de coração. Mesmo que eu nunca mais fale sobre isso, eu vou acreditar que todos vocês perdoarão facilmente. É por isso que vocês têm vivido com fidelidade até hoje, não é?

Nós devemos orar para não cairmos em tentação, para que não passemos por dificuldades, e para que o Senhor nos guarde. E a sexta parte da oração é “livra-nos do mal.” Devemos orar para que nós, os nascidos de novo, não caiamos nas mãos do maligno ou sejemos escravizados por ele, e para que Deus nos livre do mal quando estivermos nas mãos do maligno.

Assim, o Senhor disse: “devemos perdoar os erros uns dos outros.” Isso significa que os justos devem perdoar uns aos outros.

Nós, os justos, devemos sempre orar da maneira que o Senhor nos ensinou e crer na oração. Nós devemos orar nesses temas diariamente. Além disso, devemos viver dessa maneira todos os dias. Nós devemos orar para que perdoemos uns aos outros, para não cairmos na tentação do maligno, pelo nosso alimento diário, e pelo Reino de Deus na terra. Não apenas isso, mas nós devemos pela fé tentar levar uma vida de fidelidade. Devemos viver orando pelas áreas em que somos fracos para que assim glorifiquemos a Deus. Aquele que ora diariamente como o Senhor nos ensinou é uma ‘pessoa de fé.’

Amados irmãos em Cristo, se nós levarmos essa passagem bíblica hoje àqueles que ainda não nasceram de novo, eles a interpretarão de uma forma diferente. Todavia, se nós, os nascidos de novo, tomarmos essa passagem e a estudarmos e a interpretarmos, eu creio que ele admitirão que o que eu disse até agora está certo, e não errado. Você acredita nisso? –Sim.–

O primeiro tema da oração que Ele fala àqueles que nasceram de novo é “santificado seja o teu nome.” Contudo, diariamente em nossa vida, nós fazemos coisas que talvez envergonhem ao Senhor mais do que glorifiquem Seu nome? Você e eu somos pessoas que podem fazer tudo 100% certo? Mesmo que não consigamos glorificar a Deus, devemos pelo menos não envergonhar o nome do Senhor. Isto quer dizer que, ao invés de sermos um empecilho para a obra que a igreja de Deus está tentando fazer, devemos respeitar, amar, nos unir e coloborar com Sua igreja e seus ministérios para que o nome de Deus possa ser santificado.

Amados irmãos em Cristo, nós realmente devemos orar pelos nossos irmãos, varões e varoas servos de Deus, para a expansão do Reino de Deus, por uma vida que não envergonhe o nome de Deus, e pelo nosso alimento diário. Devemos perdoar de coração todos aqueles que nos fizeram mal, assim como o Senhor limpou todos os nossos pecados. Devemos orar para não termos problemas.

Vamos orar para que nossos corações não caiam em tentação. Se não ouvirmos a Palavra, nossos corações cairão em tentação e teremos problemas. Quando nós não ouvimos a Palavra, que é o alimento espiritual, nossos corações adoecem. Quando isso acontece, nós caimos em tentação, em outras palavras, temos problemas. Nossos pensamentos carnais vêm à tona e controlam nossos pensamentos espirituais. E quando isso acontece, uma vez que nós, os justos, não podemos seguir os desejos da carne 100%, nossos corações ficam turbados porque ficamos indo e voltanto na carne e no espírito. Por esse motivo, devemos ter cuidado para não cairmos em tal situação.

A fim de nos prepararmos para receber o alimento espiritual, devemos sempre ir à igreja de Deus e ouvir a Palavra. Independentemente de quem pregue a Palavra no culto, a Palavra é pregada toda semana na igreja de Deus. E mesmo que não tenhamos um propósito específico, podemos pelo menos nos livrar do que não presta enquanto ouvimos a Palavra. Nós só podemos nos livrar dos maus pensamentos e das falhas que não prestam ouvindo a Palavra. Assim como a corrente de um rio flui, e as águas não se tornarm poluídas porque objetos estranhos não afundam na água e a corrente a purifica, quando ouvimos a Palavra, ela abre um caminho para as águas lavarem nossos corações e nos limpar de toda a sujeira enquanto ela flui. Quando nos livramos dos pensamentos carnais, surgem novos pensamentos espirituais e ocupam o espaço vazio, mantendo assim nossa mente segura e protegida.

Por essa razão, devemos sempre que possível ver se estamos sendo negligentes com qualquer tema da oração que está na Bíblia. Se existe algo em que nós estejamos sendo negligentes, devemos parar com isso de agora em diante. Devemos começar a orar por essas áreas específicas, e ficar mais atentos a elas. Por isso que o Senhor disse para não ficarmos nos mostrando quando oramos, e nos mostrou como orar em algumas determinadas áreas.

Na oração do Senhor, está englobado tudo. Isto mostra como podemos ter uma vida de oração. Na verdade, a primeira parte da oração já nos foi respondida. A remissão de pecados da primeira parte da oração já foi cumprida, e agora devemos orar para que possamos levar uma vida santa. Portanto, devemos ouvir a Palavra e anunciar o evangelho todos os dias para continuarmos sendo santos, para que não nos tornemos aqueles que impedem a glória de Deus. Para evitar que nos tornemos como aqueles que impedem a glória de Deus, nós devemos orar todos os dias ao Senhor para que Ele nos guarde e nos abençoe.

Não apenas nosso corpo carnal precisa se alimentar, mas também nosso espírito precisa de alimento. Para aqueles que são justos, que receberam a remissão de todos os seus pecados, ouvir a Palavra e orar poderia ser seu alimento espiritual, mas na verdade, o verdadeiro alimento espiritual para eles é anunciar o evangelho. Se nós deixarmos de ouvir a Palavra e esquecê-la em nossos corações, ela não mais será um alimento que nos fará ter uma boa saúde. O verdadeiro nutriente de alta qualidade que traz saúde aos nossos corações é a fé que opera. Quando cremos na Palavra de coração e agimos pela fé nela, ela se torna nossa verdadeira fé, que nos torna espiritualmente cheios fazendo com que os nutrientes de alta qualidade se espalhem pelo nosso corpo, e assim possamos crescer como pessoas de fé.

Se algo maligno nos trouxer alguma perturbação, devemos nos unir e repreender o maligno, e se alguém entre nós cair nas mãos do inimigo, devemos nos unir para ajudá-lo. Devemos nos unir e nos defender orando: “Deus, por favor acabe com essa tormenta espiritual do maligno. Por favor ajude cada um de nós.”

Nós devemos pensar bem sobre os temas da oração nos quais estamos sendo negligentes, e se há realmente alguma área em que estamos sendo negligentes, nós devemos mudar e levar uma vida justa.

O Senhor nos aconselhou a cuidar uns dos outros, amar uns aos outros, encorajar e exortar uns aos outros, porque o fim está próximo. Nós, os justos, que nascemos de novo, devemos encher nossos corações de fé caminhando lado a lado uns dos outros e ter um coração generoso e amoroso. Se alguém está com problemas, ao invés de tirarmos proveito da sua situação, devemos nos colocar no lugar da pessoa e orar para que esse problema seja resolvido. É isso que temos que fazer como povo de Deus. Devemos agir como se fosse nosso próprio problema, e agir considerando o seguinte: “como seria se eu estivesse nessa situação? O que eu faria?” Mesmo que o outro não esteja agindo como nós e não tenha uma vida justa e por isso seja difícil de tolerar, devemos orar e aceitá-lo com esperança de que ele voltará atrás.

Já que somos seres humanos com muitas falhas, nós sempre cometemos erros terríveis e indescritíveis. Mas mesmo assim, já que Deus é o Juiz do juízo final, isso não significa nada se nos voltarmos e nos apergarmos à Palavra de Deus que apagou até mesmo esses pecados pela fé nossa em Deus. Porque se Deus disse que isso não é nada, então isso não é nada mesmo. Nós devemos aceitar uns aos outros pela fé que crê de coração no Senhor pelo qual todos nós fomos aceitos.

Independentemente de como isso aconteça, nós devemos tomar uma decisão final usando o critério que está centrado em Deus, orar ligados em Deus, viver no centro da vontade de Deus, e viver de acordo com a oração do Senhor. Não devemos ser como aqueles que têm uma fé fraca, que simplesmente compreendem a oração do Senhor, mas que não se tornaram aqueles que têm uma fé poderosa cuja mente é correta, que agem pela fé através da oração. Isso acontece quando todos nós nos tornamos aqueles que vivem de acordo com a oração do Senhor crendo no evangelho da água e do Espírito.

Eu não tenho como agradecer a Deus, que nos ajuda a viver conforme a vontade do Senhor.

 

Voltar para a Lista

 


Versão para impressão   |  

 
Bible studies
    Sermões
    A declaração de fé
    O que é o evangelho?
    Termos Bíblicos
    FAQ para a Fé Cristã

   
Copyright © 2001 - 2017 The New Life Mission. ALL RIGHTS reserved.