Livros cristãos gratuitos para estudos bíblicos sobre salvação, o Espírito Santo, o Tabernáculo e o Apocalipse de João

HOME  |  MAPA DO SITE  |  CONTATO  |  AJUDA    
Estudos da Bíblia Livros Cristãos
Grátis
e-livros Cristãos
Grátis
Sobre Nós
 



 Os sermões em assuntos importantes por Rev. Paul C. Jong

 

Nós Devemos Saber que a Predestinação foi
Planejada Dentro da Justiça de Deus

 

<Romanos 9:9-33>

“Porque a palavra da promessa é esta: Por esse tempo, virei, e Sara terá um filho. E não ela somente, mas também Rebeca, ao conceber de um só, Isaque, nosso pai. E ainda não eram os gêmeos nascidos, nem tinham praticado o bem ou o mal (para que o propósito de Deus, quanto à eleição, prevalecesse, não por obras, mas por aquele que chama), já fora dito a ela: O mais velho será servo do mais moço. Como está escrito: Amei Jacó, porém me aborreci de Esaú. Que diremos, pois? Há injustiça da parte de Deus? De modo nenhum! Pois ele diz a Moisés: Terei misericórdia de quem me aprouver ter misericórdia e compadecer-me-ei de quem me aprouver ter compaixão. Assim, pois, não depende de quem quer ou de quem corre, mas de usar Deus a sua misericórdia. Porque a Escritura diz a Faraó: Para isto mesmo te levantei, para mostrar em ti o meu poder e para que o meu nome seja anunciado por toda a terra. Logo, tem ele misericórdia de quem quer e também endurece a quem lhe apraz. Tu, porém, me dirás: De que se queixa ele ainda? Pois quem jamais resistiu à sua vontade?  Quem és tu, ó homem, para discutires com Deus? Porventura, pode o objeto perguntar a quem o fez: Por que me fizeste assim? Ou não tem o oleiro direito sobre a massa, para do mesmo barro fazer um vaso para honra e outro, para desonra? Que diremos, pois, se Deus, querendo mostrar a sua ira e dar a conhecer o seu poder, suportou com muita longanimidade os vasos de ira, preparados para a perdição, a fim de que também desse a conhecer as riquezas da sua glória em vasos de misericórdia, que para glória preparou de antemão, os quais somos nós, a quem também chamou, não só dentre os judeus, mas também dentre os gentios? Assim como também diz em Oséias: Chamarei povo meu ao que não era meu povo; e amada, à que não era amada; e no lugar em que se lhes disse: Vós não sois meu povo, ali mesmo serão chamados filhos do Deus vivo. Mas, relativamente a Israel, dele clama Isaías: Ainda que o número dos filhos de Israel seja como a areia do mar, o remanescente é que será salvo. Porque o Senhor cumprirá a sua palavra sobre a terra, cabalmente e em breve; como Isaías já disse: Se o Senhor dos Exércitos não nos tivesse deixado descendência, ter-nos-íamos tornado como Sodoma e semelhantes a Gomorra. Que diremos, pois? Que os gentios, que não buscavam a justificação, vieram a alcançá-la, todavia, a que decorre da fé; e Israel, que buscava a lei de justiça, não chegou a atingir essa lei. Por quê? Porque não decorreu da fé, e sim como que das obras. Tropeçaram na pedra de tropeço, como está escrito: Eis que ponho em Sião uma pedra de tropeço e rocha de escândalo, e aquele que nela crê não será confundido.”



O que é a verdadeira predestinação planejada por Deus?


Vamos agora voltar a nossa atenção para o que é a “predestinação planejada por Deus”. Para entender precisamente o que é a predestinação, devemos considerar a Palavra escrita com a Palavra de Deus, e nos corrigir se houver algo de errado em nossa fé. Para isso, nós devemos primeiramente entender por que Deus amou a Jacó e odiou Esaú. Também precisamos descobrir se o entendimento atual sobre a predestinação se desvia da Escritura. Nós devemos ter um entendimento preciso sobre a predestinação estabelecida por Deus.

 Para recebermos as bênçãos de Deus, nós Cristãos, precisamos descobrir como a predestinação de Deus se encaixa em Seu plano. Quando pensam no plano de Deus, muitos Cristãos contemporâneos pensam que seus destinos foram pré-determinados antes do seu nascimento, sem qualquer relevância sobre a sua fé, como se a fé de Jacó e Esaú fosse incondicional e unilateralmente determinada por Deus. Mas este não é o caso. O fato de sermos ou não amados por Deus é determinado pela nossa postura de crer em Sua justiça ou não. Esta é a verdade que Deus deu para nós em Seu plano.



Se você quer entender corretamente a predestinação de Deus, você precisa lançar fora seus próprios pensamentos e se concentrar na justiça de Deus

Muitas pessoas tendem a pensar no amor de Deus de qualquer forma que elas escolhem, e algumas até mesmo pensam que o amor de Deus não é justo, porque não podem pensar e crer na justiça de Deus manifesta por meio de Jesus Cristo. Elas devem perceber que esta não é a forma correta de pensar. Nós precisamos lançar fora nossas convicções erradas de fé, por não considerar o plano justo de Deus manifesto através de Jesus Cristo. Se você simplesmente pensar que Deus ama alguns e odeia outros, você deve se conscientizar que esta é uma forma errada de fé, elaborada por seus próprios pensamentos errados.

As mentes humanas estão repletas de pensamentos errados. Muitos Cristãos contemporâneos não têm a fé correta porque suas mentes com freqüência estão cheias de pensamentos errados. É por isso que você precisa se livrar de seus pensamentos sem valor e ter fé no caminho correto, seguindo a Palavra de Deus e crendo na Sua justiça.

Porque a predestinação está planejada dentro da justiça de Deus, ela só pode ser corretamente entendida e crida quando cremos em Sua justiça. O plano de Deus reveste aqueles que crêem no Seu amor dentro da Sua justiça.

Portanto, Sua predestinação é que Ele salvaria os crentes, os revestindo com a salvação da remissão dos pecados, pagos pelo batismo de Jesus e por Sua crucificação. Devemos estabelecer a relação correta com Deus, tendo fé na verdade planejada por Ele dentro da Sua justiça. Deus fez aqueles que são como Jacó os objetos do Seu amor, enquanto fez aqueles que são como Esaú os objetos da Sua ira.



A predestinação de Deus não é aquela do fatalismo

A predestinação dentro do plano de Deus foi estabelecida dentro da Sua justiça. O amor de Deus não é algo colocado arbitrariamente sem qualquer plano. Se todos fossem eleitos incondicionalmente antes do seu nascimento, como se a vida fosse estabelecida pelo destino, como alguém poderia ser liberto do pecado pela crença na justiça de Deus? Se o destino da pessoa fosse escolhido antes o seu nascimento, de tal forma que o fato de ser ou não amada por Deus fosse uma conseqüência pré-planejada e pré-determinada, quem pensaria que Deus é justo, e quem acreditaria em um Deus assim? Ninguém iria querer crer em um Deus tão arbitrário e ditatorial.

 

Mas o plano de Deus não é nem arbitrário e nem ditatorial, mas apenas para nos libertar de nossos pecados dentro da Sua justiça e para nos tornar Seu povo. Deu nos deu Sua justiça dentro deste plano e dentro desta justiça de amor Ele nos deu o Seu perdão. Ele preparou-se para revestir em amor aqueles que crêem no amor da Sua justiça, e com ira aqueles que não crêem nele.

 

Eu gostaria de dizer o seguinte para aqueles que sentem raiva da predestinação de Deus em razão de um entendimento errado. O plano de Deus é fazer de nós, que fomos criados por Ele, Seu próprio povo. Devemos, portanto, ser agradecidos por Sua predestinação. É melhor para nós sermos pessoas agradecidas, que crêem na justiça de Deus, do que sermos ressentidos que O reprovam. Todos que crêem em Jesus como seu Salvador devem ter um entendimento exato e fé na predestinação de Deus, planejada dentro da Sua justiça.



A verdadeira predestinação de Deus foi estabelecida por Ele que nos chama

A passagem de hoje diz, em Romanos 9:9, “Porque a palavra da promessa é esta: Por esse tempo, virei, e Sara terá um filho. E não ela somente, mas também Rebeca, ao conceber de um só, Isaque, nosso pai. E ainda não eram os gêmeos nascidos, nem tinham praticado o bem ou o mal (para que o propósito de Deus, quanto à eleição, prevalecesse, não por obras, mas por aquele que chama), já fora dito a ela: O mais velho será servo do mais moço. Como está escrito: Amei Jacó, porém me aborreci de Esaú”.

Esta passagem nos fala que a predestinação de Deus é aquela de amor, planejada dentro do amor da justiça de Deus. Como é mostrado em Gênesis 18:10, apesar de ser humanamente impossível para Sara ter um filho, Abraão creu na promessa de Deus, porque Ele deu a Sua palavra. Foi assim que Deus justificou Abraão: Deus deu seu filho Isaque para ele porque ele creu Nele, e Deus aprovou a sua fé.

Então quando falamos sobre a fé na justiça de Deus, nós estamos falando sobre fé na Palavra de Deus. Nossa discussão sobre a predestinação e o plano de Deus também deve ser guiada pela nossa fé na Sua Palavra. Aqueles que fazem o contrário – quando, por exemplo, as pessoas confundem sua busca pela justiça de Deus com ilusões ou símbolos que viram enquanto estavam orando – estão cometendo um grande erro em sua fé.

Paulo mais adiante acrescenta que, “E não ela somente, mas também Rebeca, ao conceber de um só, Isaque, nosso pai.  E ainda não eram os gêmeos nascidos, nem tinham praticado o bem ou o mal (para que o propósito de Deus, quanto à eleição, prevalecesse, não por obras, mas por aquele que chama),  já fora dito a ela: O mais velho será servo do mais moço.”

A Escritura nos diz que Isaque, não tendo filhos, orou a Deus, e Deus o respondeu dando a ele gêmeos. Nós podemos ver que a predestinação planejada dentro da justiça de Deus tem uma certa relação com a fé daqueles que são amados por Ele.

Vale a pena repetir o versículo 11 aqui novamente: “E ainda não eram os gêmeos nascidos, nem tinham praticado o bem ou o mal (para que o propósito de Deus, quanto à eleição, prevalecesse, não por obras, mas por aquele que chama)”. A chave para entender a verdade da predestinação e eleição dentro do plano de Deus é que o propósito de Deus permanece “por aquele que chama”. Entre Jacó e Esaú, segundo a predestinação dentro do plano de Deus, Deus chamou e amou a Jacó.

 

Quando Deus chama as pessoas e as ama, em outras palavras, Ele chama e ama pessoas que, como Jacó, estão longe de serem justas. Deus não chamou Esaú, que pensava que era justo e estava cheio de orgulho. Na predestinação de Deus, estabelecida dentro do Seu plano, é óbvio que Deus chamaria e amaria pessoas como Jacó. O propósito de Deus em chamar pessoas como Jacó foi tornar os pecadores Seus próprios filhos, libertos do pecado. Aquele que chama os escolhidos para os revestir em amor é Deus, e entre Jacó e Esaú, quem foi chamado foi Jacó.

Nós devemos conhecer e crer na justiça de Deus dentro do Seu plano. Jacó representa a típica figura de um pecador a quem Deus mostrou Sua misericórdia dentro da Sua justiça, enquanto Esaú representa aqueles que se voltam contra Deus, ignorando Seu justo amor e perseguindo sua própria justiça. É por isso que a chave para revelar a Palavra de Deus sobre a predestinação estabelecida dentro do Seu plano é entender que o propósito de Deus permanece “por aquele que chama”.

Nós devemos nos libertar das crenças ilusórias criadas pelos nossos próprios pensamentos. Deus poderia, dentro da Sua justiça, somente amar Jacó e odiar Esaú. A explicação do Seu plano e predestinação é dada para todos através da Sua declaração de que o propósito de Deus permanece “por aquele que chama”. O plano de Deus é o verdadeiro amor cumprido dentro da Sua justiça. Quando Deus amou Jacó e odiou Esaú, a predestinação significou o cumprimento da justiça de Deus, segundo o Seu plano para a salvação.

Não é, como dizem muitas outras religiões, por boas obras que você é amado e salvo por Deus, mas apenas pela crença em Seu plano e Sua justiça é que você se torna Seu filho, redimido dos seus pecados.



Deus está errado?


Deus ama aqueles que crêem e amam a Sua justiça. Em outras palavras, não há nada de errado com o fato de que nosso Pai decidiu amar e tornar aqueles que crêem na justiça de Deus, dentro de Jesus Cristo, Seus filhos. Deus não planejou amar a todos em Jesus Cristo, mas amar pessoas como Jacó.

Nós devemos, então, nos perguntar se somos como Jacó ou Esaú. Mas mesmo aqueles que estão cheios das suas próprias boas obras e justiça ainda quererem ser amados por Deus, mas ninguém pode impedir que eles continuem no caminho errado. Então estes dois tipos de pessoas estão sempre lá, amados ou odiados por Deus, mesmo enquanto falamos agora.

Nós devemos dar graças a Deus e louvar a Sua glória por crer em Seu justo amor e Seu plano para nossa salvação. Nós também devemos agradecê-Lo pelo fato do evangelho da água e do Espírito, no qual cremos, refletir maravilhosamente a justiça de Deus. Todos devem perceber que, para serem revestidos no amor de Deus, precisam primeiro reconhecer suas próprias fraquezas e pecados diante de Deus, e crer na Sua justiça.

 

O problema é que muitos Cristãos, incapazes de crer no batismo de Jesus e na verdade da Cruz, que cumpriu a justiça de Deus, crêem erroneamente que Deus ama certas pessoas enquanto outras estão simplesmente fadadas a serem abandonadas por Ele.

Ainda mais problemático é o triste fato de que este tipo de fé insana está prevalecendo e sendo pregado para outros com grande convicção. Está sendo rapidamente espalhada; levando mais e mais pessoas a entender de maneira errada o amor de Deus, revelados pela predestinação de Deus planejada por Ele.  O que Deus está tentando nos falar com a história de Jacó e Esaú é que para nos tornarmos Seus filhos, não há necessidade de justiça humana, mas somente a fé no amor da justiça de Deus, predestinada segundo o Seu plano.

A Escritura nos fala que Deus deu a Sara o filho que Ele prometeu a Abraão. Isso nos fala, mesmo hoje, que apenas aqueles que têm fé no amor e na Palavra da justiça de Deus podem se tornar Seus filhos. Para nos tornarmos Seus filhos, devemos reconhecer a verdade que foi dada com a nossa fé na justiça de Deus e no Seu plano, e para crer nesta verdade precisamos crer no amor e na Justiça de Deus.

O amor de Jesus Cristo e o plano de Deus para nós é o amor e a verdade absoluta dadas para todos nós. Para nos salvar de nossos pecados, Jesus levou todos os nossos pecados com o Seu batismo, morreu na Cruz e foi ressuscitado da morte, tudo para dar àqueles que crêem Nele a vida eterna.

Esta verdade não significa que apenas sendo religiosos e mostrando nossos próprios esforços podemos nos tornar filhos de Deus, mas significa que a única forma de se tornar filho de Deus é pela crença na Palavra do amor e da justiça de Deus, que foi revelada e planejada para nós por Ele. Nós todos devemos perceber que apenas aqueles que crêem no amor e na justiça de Deus são revestidos com o Seu amor.

Então qual deve ser a nossa disposição?  Ter fé no batismo de Jesus e no Seu sangue na Cruz. Temos que pedir a Deus que tenha misericórdia de nós. Devemos reconhecer diante Dele que não merecemos ser chamados Seu povo, pois nós todos somos pecadores. Nós devemos entender que apenas por meio do Seu plano para nós – pelo qual podemos conhecer Seu justo amor – que podemos nos tornar Seus filhos.

Aqueles que são odiados por Deus são odiados por que não precisam ou não querem crer no Seu amor e justiça. Nós devemos, portanto, conhecer e crer no plano do amor que Deus predestinou para nós. A verdade é que aqueles que conhecem e crêem no amor da justiça de Deus serão amados por Ele, enquanto aqueles que rejeitarem e repudiarem o Seu amor serão odiados por Deus.



Quem pode receber o evangelho da água e do Espírito?


O evangelho da água e do Espírito dado por Deus para nós é a única verdade que revela a Sua justiça. Que tipo de pessoas, então, são aquelas que recebem esta verdade em seus corações? Estas são as pessoas que, reconhecendo que seu destino é a destruição eterna e que elas são pecadoras diante de Deus e da Sua Palavra, clamam por misericórdia. “Eu sou um pecador, Senhor, que não posso viver pela Sua lei. Eu abro mão do meu coração e me rendo a Ti”. Estas são as pessoas a quem Deus garantiu a remissão dos pecados do Seu amor em Sua justiça. A fé no evangelho que manifesta a justiça de Deus é a de maior importância para todos os pecadores.

Deus não nos deu a Sua lei para que seguíssemos cada cláusula, um fato freqüentemente mal entendido por muitos. O propósito da lei, pelo contrário, foi nos levar a reconhecer a nossa própria pecaminosidade. Por que, então, os pecadores tentam seguir a lei? É porque todos os instintos dos pecadores buscam redenção e a absolvição por seus pecados.

Mas ninguém é capaz de seguir todas as leis. As tentativas foram apenas imitações, meramente instintivas, tentando cobrir seus pecados em desespero – uma fé de decepção diante de Deus. É por isso que os pecadores devem abrir mão desta fé de decepção, retornar para a fé na justiça de Deus e serem revestidos pelo Seu amor.

 

Para nos revestir em amor, Deus enviou Jesus à terra, que, sendo batizado por João, levou sobre Seus ombros os pecados do mundo, e derramando Seu sangue na Cruz, destruiu todos os pecados. Deus reconheceu a fé daqueles que crêem no amor da Sua justiça. Quando somos libertos de todos os nossos pecados pela nossa fé no evangelho da água e do Espírito, que é o cumprimento da justiça de Deus, somos revestidos pelo Seu amor. Esta é a verdade prometida que Deus preparou para nós em Seu plano.

Deus odiará aqueles que só confiam em si mesmos. Existem muitas pessoas assim ao nosso redor. Mas você deve ser salvo de todos os seus pecados pela crença no batismo de Jesus e no Seu sangue que cumpriu o amor e a justiça de Deus. Então, certamente será revestido pelo amor de Deus, que está reservado para aqueles a quem Ele chama. As pessoas freqüentemente tentam fazer coisas por si mesmas para Deus para receber o Seu amor e perdão, mas estes esforços são inúteis sem a fé na justiça de Deus.

Deus só chamou a Jacó para ser revestido em Seu amor, não Esaú. Diante de Deus, Jacó foi um mentiroso enganador e perspicaz, mas porque ele cria no amor e na justiça de Deus, ele se tornou um dos pais da fé. Nós, também, devemos receber o amor de Deus pela crença no batismo de Jesus e no Seu sangue na cruz, o cumprimento da justiça de Deus, como a nossa redenção. Porque Esaú tentou ser abençoado pelo seu pai com sua própria caça, ele se tornou símbolo daqueles que não podem receber a bênção de Deus. Nós precisamos gastar algum tempo pensando cuidadosamente sobre isso. Quem neste mundo é como Esaú? Nós não somos como ele?

 

As pessoas como Jacó são aquelas que buscam o justo amor de Deus. Sabemos que também somos fracos e maus, como Jacó era. Deus, que nos chamou mesmo antes do nosso nascimento, não pelas nossas obras, mas pelo Seu chamado nos disse para crermos no Seu amor e justiça para recebermos o Seu amor. Deus enviou Jesus, que cumpriu a justiça de Deus dentro do Seu plano, por todos nós.

Quando Deus nos chamou, Ele veio para chamar os pecadores, não os justos. Aqueles que são odiados por Ele são os que pensam que estão cheios da sua própria justiça e que não crêem no Seu misericordioso amor. Aqueles que têm esta fé errada são odiados por Deus e não podem ser revestidos em Seu amor para ser o Seu povo. Deus predestinou esta verdade para nós em Seu coração. Então, Paulo afirma definitivamente, “Que diremos, pois? Há injustiça da parte de Deus? De modo nenhum!” (Romanos 9:14).



Aqueles que são amados por Deus são como Jacó


Quando Deus olha para você, vê realmente o tipo de pessoa do qual Ele teria misericórdia? Que razão Deus precisa quando Ele tem compaixão por quem lhe apraz e odeia a quem lhe apraz? Como podemos dizer para Deus que Ele nos fez de forma errada?

Existe um incontável número de pessoas que vive nesta terra. Enquanto algumas delas são amadas por Deus, outras não são. Isso significa que Deus as considerou de forma errada?

Deus é também um Deus justo que julga os pecados daqueles que se voltaram contra a Sua justiça. Nós devemos evitar qualquer entendimento errado sobre o plano de Deus manifesto na Sua justiça com a nossa fé nesta justiça. Existem muitos Cristãos cujos corações são como o de Faraó, endurecidos. Estas são as pessoas odiadas por Deus, como o versículo 17 deste capítulo explica: “Porque a Escritura diz a Faraó: Para isto mesmo te levantei, para mostrar em ti o meu poder e para que o meu nome seja anunciado por toda a terra”.

Todos nós somos insuficientes diante de Deus. Então, não devemos nos tornar como o Faraó. Deus poderia odiar a nós, que somos tão obstinados como o Faraó, por não crer no batismo de Jesus e no Seu sangue da Cruz como nossa redenção? Sim. As pessoas como o Faraó se voltam contra Deus. Tais pessoas se orgulham e confiam em sua própria justiça, mas esta não pode redimi-los de seus pecados.

No que Faraó confiava? Ele confiava no Rio Nilo. Ele achava que enquanto tivesse seus abundantes suprimentos de água, tudo ficaria bem. É por isso que Deus odeia pessoas como Faraó. Qualquer um que tiver o coração endurecido como o de Faraó será odiado e amaldiçoado por Deus. Você não deve ser como ele. Recebendo o misericordioso amor que Deus deu a você gratuitamente, você pode se tornar Seu filho.



Você concorda alegremente com o justo plano de Deus?


Seu coração está preparado para receber o justo amor de Deus predestinado para você em Seu plano? Existem algumas pessoas que, apesar de crerem em Jesus, sofrem angustiosamente porque não entendem o plano de Deus. Tais pessoas pensam, “Eu creio em Jesus, mas Deus realmente me escolheu? Se Ele não me escolheu, de que vale a minha fé? O que eu devo fazer então? Eu não posso simplesmente parar de crer em Jesus; o que eu posso fazer? Eu realmente creio em Jesus, mas o que acontece se eu não for um eleito?”.

Elas então podem tentar se confortar pensando, “Como eu creio em Jesus e freqüento os cultos, Deus deve ter me escolhido. É claro que sim! O céu com certeza terá um lugar para mim!”, mas quando caem no pecado, pensam novamente, “Deus não deve ter me escolhido! Deve ser a hora deu eu parar de crer em Jesus!”. Em outras palavras, eles pensam por si mesmos, tiram conclusões por si mesmos, e acabam tudo por si mesmos. Estas pessoas particularmente precisam repensar o seu entendimento sobre o plano de Deus e buscar a compreensão correta para crer em Jesus como Seu Salvador.

Aqueles que crêem mais nos ensinamentos dos teólogos do que na própria Palavra de Deus, por outro lado, podem dizer, “Deus não disse que o mais velho serviria o mais moço e que Ele amou a Jacó enquanto odiou a Esaú, mesmo antes do seu nascimento? Como nós cremos em Jesus agora, com certeza devemos ter sido escolhidos para sermos salvos antes de nosso nascimento”. Mas o Apóstolo Paulo nos diz que a predestinação planejada por Deus foi para que Seu propósito “prevalecesse, não por obras, mas por aquele que chama”.

Seguir a lei de Deus não nos faz filhos de Deus. Apenas pela fé na justiça de Deus e na Sua misericórdia e amor mostrados pelo batismo e pelo sangue de Jesus na Cruz, nós podemos nos tornar Seus filhos.

 

Por causa das doutrinas estabelecidas por teólogos, muitas pessoas são incapazes de crer no batismo de Jesus e no Seu sangue, a manifestação da justiça de Deus, como sua salvação. Aqueles que ouviram o amor do evangelho, mostrando Sua justiça, mas não creram nele são como o Faraó. Deus odeia aqueles que, sem crer na justiça de Deus revelada em Jesus Cristo, tentam se tornar filhos de Deus pela crença em Jesus segundo seus próprios gostos.

Se você não crê no justo amor de Deus demonstrado através de Jesus Cristo, é tempo de fazer isso. Então, você será revestido pelo amor de Deus. Nós originalmente somos como Esaú, mas fomos salvos de uma só vez dos nosso pecados pela crença no amor da justiça de Deus. Nós recebemos o amor abençoado de Deus pela crença em Sua justiça.

Deus tornou possível, tanto para os Israelitas como para os Gentios, a bênção de permitir que aqueles que crêem em Seu justo amor se tornem Seus filhos. Assim como Deus disse, “Chamarei povo meu ao que não era meu povo; e amada, à que não era amada”, Ele nos deu o evangelho do batismo de Jesus e do Seu sangue, e para aqueles que crêem nele, Seu justo amor.

A seguinte passagem, “e no lugar em que se lhes disse: Vós não sois meu povo, ali mesmo serão chamados filhos do Deus vivo”, está a Palavra do amor de Deus que foi cumprida para nós hoje. Nós podemos, portanto, perceber que, porque nos humilhamos diante de Deus, Ele nos salvou vindo até nós em carne e tornando o amor da Sua justiça disponível para nós.

O fato de você e eu sermos salvos de todos os pecados diante de Deus é o amor redentor que foi planejado dentro da justiça de Deus. A redenção de todos os nossos pecados pela crença no amor da justiça de Deus, sem endurecer os nossos corações, só pode ser possível pela fé nesta verdade. Exceto por este caminho de fé, não há outra forma de receber a remissão dos pecados. Todos nós nascemos com corações soberbos, mas a Palavra de Deus pode triunfar sobre os nossos corações e nossa obstinação. Assim, eles serão guiados pela paz de Deus. Se você crê em Deus, a justiça de Deus será sua.

 

Se o evangelho da verdade, que contém a justiça de Deus que nós estamos pregando, não existisse, todos neste mundo estariam encarando a sua própria destruição. Sem aqueles que estão espalhando o evangelho da água e do Espírito, toda a humanidade teria perdido a sua esperança. Se não fosse por aqueles que estão revestidos pelo amor de Deus, o mundo já teria chegado ao seu fim, com todos sendo julgados por seus pecados. Mas Deus deixou neste mundo aqueles que crêem no amor da Sua justiça. Nós só podemos agradecer a Deus por Ele trabalhar através de nós, apesar de nossas fraquezas e falhas.

A fé que é revestida pelo amor da justiça de Deus é a justiça que vem do batismo de Jesus e do Seu sangue na Cruz. A fé na justiça de Deus é encontrada no coração daqueles que crêem no batismo de Jesus e no Seu sangue. É através da nossa fé em Sua justiça que somos libertos de nossos pecados. Esta verdade é o plano, a predestinação e a eleição que Deus preparou para nós.

Deus disse que quem crer na Palavra de Deus, que cumpre a Sua justiça em Jesus Cristo, será salvo dos seus pecados. A pessoa enfrenta a destruição não porque a justiça de Deus não eliminou todos os seus pecados, mas porque seu coração endurecido não creu nela.

Quer saber mais sobre o livro de Romanos? Por favor clique no banner abaixo para adquirir seu livro grátis sobre o livro de Romanos.
Bible study on Romans

Devemos fazer nossos corações mansos diante da Palavra de Deus e crer no evangelho da água e do Espírito. Nossos corações devem se humilhar diante Dele. Nós fomos abençoados pela crença no amor da justiça de Deus. Ele nos salvou de todos os nossos pecados porque teve muita misericórdia de nós. Agradecemos a Ele! Nós que cremos na justiça de Deus não temos do que nos envergonhar, pelo contrário, temos toda a razão de nos orgulharmos da Sua justiça.

 

Deus nos salvou completamente de nossos pecados porque nos humilhamos diante dele – louve ao Senhor por esta salvação! Para sermos amados por Deus, nós devemos ser capazes de crer na Sua justiça.

Você conhece esta justiça de Deus? Se conhece, então creia nela. Então o justo amor de Deus virá para o seu coração. Que a sua fé no amor da justiça de Deus que Ele planejou para você possa ser livre de qualquer mau entendimento.

 

Que o amor da redenção que Deus preparou para você venha ao seu coração. Aleluia! Eu dou graças ao Deus triúno que nos tornou Seus filhos em Sua justiça.

Voltar para a Lista

 


Versão para impressão   |  

 
Bible studies
    Sermões
    A declaração de fé
    O que é o evangelho?
    Termos Bíblicos
    FAQ para a Fé Cristã

   
Copyright © 2001 - 2017 The New Life Mission. ALL RIGHTS reserved.