Livros cristãos gratuitos para estudos bíblicos sobre salvação, o Espírito Santo, o Tabernáculo e o Apocalipse de João

HOME  |  MAPA DO SITE  |  CONTATO  |  AJUDA    
Estudos da Bíblia Livros Cristãos
Grátis
e-livros Cristãos
Grátis
Sobre Nós
 



 Os sermões em assuntos importantes por Rev. Paul C. Jong

 

Sermão sobre o Santo Filho 2



O que a Imposição de Mãos do Antigo Testamento e o Batismo do Novo Testamento Significam?


< Levítico 1:3-4 >

“Se a sua oferta for holocausto de gado, oferecerá macho sem mancha: à porta da tenda da congregação a oferecerá, de sua própria vontade, perante ao Senhor. E porá sua mão sobre a cabeça do holocausto, para que seja aceito por ele, para sua expiação.”



O Antigo Testamento nos diz que quando o povo de Israel dava a Deus sua oferta de remissão pelos pecados, eles tinham que ter certeza de que o animal que eles traziam não possuia mancha alguma, e colocar suas mãos sobre sua cabeça. E também está escrito que quando os sacerdotes, em favor deles, matavam o animal, derramavam seu sangue, colocavam o sangue nas pontas do altar como oferta queimada, e espargiam o restante dele no chão, aí então eles receberiam a remissão por um dia de pecado.

Por outro lado, para ser perdoado por um ano de pecado, Levítico 16:6-10 declara: “Depois Aarão oferecerá o novilho da expiação, que será para ele; e fará expiação por si e por sua casa. Também tomará ambos os bodes, e os porá perante o Senhor, à porta da tenda da congregação. E Aarão lançará sortes sobre os dois bodes: uma sorte pelo Senhor, e a outra sorte pelo bode emissário. Então Aarão fará chegar o bode, sobre o qual cair a sorte pelo Senhor, e o oferecerá pela expiação do pecado. Mas o bode, sobre que cair a sorte para ser bode emissário, apresentar-se-á vivo perante o Senhor, para fazer expiação com ele, para enviá-lo ao deserto como bode emissário.” Na Bíblia, bode emissário significa “extinguir.”

E ainda, Levítico 16:29 diz: “E isto vos será por estatuto perpétuo: no sétimo mês, aos dez do mês, afligireis as vossas almas, e nenhuma obra fareis, nem o natural nem o estrangeiro que peregrina entre vós.”

Como o povo de Israel era perdoado dos seus pecados anuais todos de uma vez? Primeiro, eles precisavam de um sumo sacerdote – que na passagem principal acima, vemos que naquele tempo era Aarão. Para expiar os pecados anuais dos israelitas, era absolutamente necessário haver um sumo sacerdote. Quem, então, era o representante dos sacerdotes de Israel? Ninguém mais do que Aarão. Deus separou Aarão e seus descendentes como sumo sacerdotes.

Aarão trazia um novilho até o Tabernáculo, passava seus pecados a ele primeiro impondo suas mãos sobre sua cabeça para fazer expiação por ele e sua casa, cortava sua garganta, derramava seu sangue, e pegava um pouco do sangue do novilho e o espargia com seus dedos sobre o propiciatório para a banda do oriente; e diante do propiciatório ele espargia o sangue com seus dedos sete vezes. Era assim que Aarão e sua casa recebiam primeiro a remissão de pecados. Expiação significa passar os pecados de uma pessoa ao animal do sacrifício colocando as mãos sobre sua cabeça. A morte sacrificial desse animal é a expiação.

Os pecadores deveriam morrer por causa de seus próprios pecados, mas quando eles passavam seus pecados para a oferta do sacrifício colocando suas mãos sobre sua cabeça, esse animal deveria então morrer em seu lugar. Era assim que o sumo sacerdote e sua casa eram primeiramente remidos dos seus pecados. Depois de fazer isso, ele entrava no Tabernáculo sozinho e oferecia um dos dois bodes a Deus impondo suas mãos sobre sua cabeça e matando-o ao tirar seu sangue. Em favor do povo de Israel, ele então colocava suas mãos sobre o outro bode na presença deles e assim passava seus pecados para esse bode.

Impondo suas mãos sobre a cabeça do bode, o sumo sacerdote orava assim: “Ó Senhor, o povo de Israel quebrou a Sua Lei, do primeiro ao último dos Seus Dez Mandamentos, e todos os 613 artigos da Lei. Senhor, todas essas tribos se tornaram pecadores diante de Ti. Mas eu passo todos os seus pecados ao bode do sacrifício impondo minhas mãos sobre sua cabeça.” Ele então cortava a garganta do bode, derramava seu sangue, e levava esse sangue ao Santos dos santos, onde a ele era permitido entrar somente uma vez por ano. Ele então espargia o sangue sobre o propiciatório, que cobria a Arca do Testemunho, e diante do propiciatório ele espargia novamente o sangue sete vezes.

A Arca do Testemunho ficava dentro do Santo dos santos. A cobertura dessa Arca se chamava propiciatório, e quando essa tampa era removida, podia-se ver as duas tábuas dos Dez Mandamentos, o pote de ouro que continha o maná, e a vara de Aarão que havia florescido. A vara de Aarão que floresceu refere-se à ressurreição, as duas tábuas da Lei refere-se à justiça de Deus, e o pote de ouro com o maná refere-se à Palavra de vida de Deus. Em cima da Arca do Testemunho, estava a tampa chamada propiciatório. O sangue do sacrifício era espargido sete vezes diante da tampa. Como campainhas de ouro eram presas nas bordas da túnica vestida pelo sumo sacerdote, sempre que ele espargia o sangue mergulhado em hissope, as campainhas tocavam.

Como Levítico 16:14 explica: “E tomará do sangue do novilho, e com seu dedo espargirá sobre a face do propiciatório, para a banda do oriente; e perante o propiciatório espargirá sete vezes do sangue com o seu dedo.” Toda vez que o sumo sacerdote espargia o sangue, as campainhas tocavam, e fora do Tabernáculo, todos os israelitas ouviam o som dessas campainhas tocando, porque todos os pecados do povo de Israel só poderiam ser apagados quando o sumo sacerdote oferecesse essa oferta em favor do povo pelo seu pecado. Como tal, para o povo de Israel, esse som das campainhas tocando vindo de dentro dos Santos dos santos era o abençoado som do evangelho que dizia a eles que seus pecados haviam todos sido apagados.

Quando eles ouviam as campainhas de ouro soando sete vezes, eles diziam uns aos outro: “eu estou livre agora. Eu tenho suportado todos os pecados que eu acumulei durante o ano que passou, mas agora esse peso foi tirado.” No Dia da Expiação, o povo de Israel ganhava a liberdade dos seus pecados, e então voltavam para seu dia-a-dia regozijando. Agora, no presente, esse som das campainhas não é outro senão o próprio som das bênçãos que nos capacitam a nascer de novo da água e do Espírito. O evangelho tem o poder da dinamite que pode lançar pelos ares todos os nossos pecados de uma vez por todas.

Nós fomos salvos por termos escutado com nossos ouvidos, crendo em nossos corações, e confessando com nossa boca nossa fé na Palavra de Deus, o evangelho da água e do Espírito. O evangelho da remissão de pecados nos capacita a nascer de novo da água e do Espírito. Levítico 16:21-22 afirma: “E Aarão porá ambas as suas mãos sobre a cabeça do bode vivo, e sobre ele confessará todas as iniquidades do povo de Israel, e todas as suas transgressões, segundo todos os seus pecados: e os porá sobre a cabeça do bode, e enviá-lo-á ao deserto, pela mão de um homem designado para isso. Assim aquele bode levará sobre si todas as iniquidades deles à terra solitária; e enviará o bode ao deserto.” A bode ofertado que dessa forma tinha todos os pecados dos israelitas passados a ele pela imposição de mãos carregava então esses pecados nele mesmo, vagando pelo deserto até morrer finalmente. Essa era a remissão de pecados do Antigo Testamento.

Está escrito em Jeremias 7:1 que o pecado de todo mundo está escrito em dois lugares diante de Deus. Um é no Livro do Juízo de Deus, e o outro é no próprio coração das pessoas. Sendo assim, para sermos perdoados por Deus de nossos pecados, devemos receber a remissão dos nossos pecados, que devem ser apagados no Livro do Juízo de Deus e em nossas próprias consciências. E também, devemos receber a remissão de pecados crendo com retidão diante de Deus.

Por esse motivo o sumo sacerdote realizava o ritual do pecado que os expiava a todos do povo de Israel ao colocar suas mãos sobre a cabeça do bode na presença deles - para mostrar a eles, em outras palavras, que seus pecados haviam de fato sido passados ao bode.

Quer saber mais sobre "A Fé do Credo dos Apóstolos"? Por favor clique no banner abaixo para dos Apóstolos.
The faith of the Apostles' creed

Quando as pessoas ouvem essas boas novas do evangelho, algumas delas logo compreendem, enquanto outros demoram mais para entender. Aqueles que dizem logo assim que ouvem: “se eu era pecador mas meus pecados foram passados ao bode, então é o bode que agora está com meus pecados” - esses são aqueles cujo entendimento é rápido. Quando nossos pecados são passados para a oferta do sacrifício, nós nos tornamos então sem pecado. Como isso pode ser tão simples? Uma vez que alguém entende, a verdade se torna fácil de se obter. Quando o bode desaparece de vista e o homem que o enviou retorna, o bode então percorre o deserto que não possui água nem vegetação, e no final morre com todos os pecados dos israelitas sobre seus ombros.

É dessa maneira que a justa lei de Deus, cujo “salário do pecado é a morte”, é cumprida. Deus, em outras palavras, salvou a nação de Israel por sacrificar esse bode, a oferta do sacrifício, em favor deles todos. Deus passou para o bode todos os pecados que os israelitas tinham acumulados ao longo de todo o ano, e assim os salvou.

No Novo Testamento, Jesus nos deu a salvação por ter sido batizado e sacrificado (Mateus 3:15-17; 1 Pedro 3:21).

Voltar para a Lista

 


Versão para impressão   |  

 
Bible studies
    Sermões
    A declaração de fé
    O que é o evangelho?
    Termos Bíblicos
    FAQ para a Fé Cristã

   
Copyright © 2001 - 2017 The New Life Mission. ALL RIGHTS reserved.